Durante protesto, motoristas são surpreendidos com spray de pimenta e tiros de advertência

Motoristas denunciaram ação que dispersou manifestação na rotatória do 40 Horas, em Ananindeua

Redação Integrada

Motoristas de aplicativos se concentraram no ginásio do Abacatão e seguiram em protesto para a rotatória do 40h, nesta sexta-feira (05), em Ananindeua, onde ficaram até pouco antes das 10h. Enquanto se manifestavam, um agente da Semutran passava pelo local e começou a filmar a situação. Os motoristas se irritaram com a atitude do agente e foram questioná-lo. Ele, no entanto, revidou com spray de pimenta. Quando a situação ficou tumultuada, um policial militar efetuou um disparo de advertência com arma de fogo.

"Nem o agente e nem o policial militar estavam identificados. Dois despreparados emocionalmente para lidar com protestos. Um desrespeito e não podemos mais aceitar esse autoritarismo e essa arbitrariedade com trabalhadores. Nosso colega, um trabalhador e com família, foi humilhado, agredido, está machucado e ainda teve a renda dele subtraída. Ele registrou um boletim de ocorrência, teve o carro liberado, foi liberado, mas não recuperou o dinheiro dele do dia.", relatou Sidney Ramos, motorista de aplicativo conhecido como "Magal".

Em seguida, os manifestantes foram para a sede da Semutran, onde ocuparam o prédio até que conseguiram uma reunião com um representante. "Vamos esperar uma resposta positiva. Do contrário, vamos continuar com os protestos", concluiu Sidney.

Semutran reforça versão de desacato

Por nota, a Semutran informou que "...na noite da quinta feira (04), agentes e guardas municipais estavam fazendo uma blitz, em Ananindeua. Ao abordarem o veículo, fizeram a vistoria no carro e constatou que o veículo encontrava-se com o sistema de iluminação em desconformidade com legislação de trânsito".

Ainda na nota a Semutran comentou que "...de acordo com a lei de trânsito, o motorista foi notificado e liberado, mas o mesmo, não contente, explanou que por ser motorista de aplicativos, iria parar a cidade com seus colegas, alegando desconhecimento da lei e ainda desacatou os guardas municipais, vindo a tumultuar o serviço dos agentes públicos e desferindo ameaças e palavras de baixo calão, conforme imagens mostradas pelos próprios colegas de aplicativos. Nessa hora os guardas municipais deram voz de prisão e o motorista resistiu. O motorista foi conduzido a delegacia e os agentes abriram um BO. A ação vai ser investigada pela polícia civil da Cidade Nova".

A redação integrada de O Liberal aguarda posicionamento da Polícia Militar para comentar o ato. 

Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!