Dez mil pessoas prestigiaram o desfile das Forças Armadas em Belém

Além da Independência do Brasil, cerimônia teve também apelos em prol da Amazônia

Camila Moreira

Desde cedo, uma multidão já procurava a melhor posição ao logo da Avenida Presidente Vargas, em Belém, para prestigiar o desfile cívico–militar, no sábado, 7, que celebrou os 197 anos da Independência do Brasil. Mais de 4 mil homens e mulheres de tropas federais, estaduais, municipais e grupamentos não institucionais marcharam para um público de cerca de 10 mil pessoas.

“Eu venho e lembro da minha época de escola quando meus pais e eu acordamos cedo para guardar o melhor lugar para ver o desfile. Até hoje, me emociono com os militares do Exército, de rosto pintado, e aqueles tanques que parecem de guerra, que hoje a gente terá a oportunidade de ver”, conta a técnica de enfermagem Cristina Silva e Silva, que assistiu ao desfile com a família.

A cerimônia começou com a entrega da Tocha da Paz por estudantes e atletas paraenses ao general do Exército, Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, do Comando Militar do Norte. O instrumento simbólico representa o esforço coletivo para alimentar e intensificar a nacionalidade; o repúdio às drogas, à discriminação e a todo tipo de violência. “É uma satisfação muito grande de nós, no Dia da Independência do Brasil, podermos prestigiar as Forças Armadas Brasileiras, compartilhando mais um dia da nossa independência. É o dia que cantamos o hino com mais vigor, que a emoção aflora. É uma honra estar hoje aqui”, descreveu o general.

Já passava das 9h da manhã, quando o governador Helder Barbalho chegou ao palanque, montado em frente à Caixa Econômica, na Presidente Vargas, e foi recebido pela tropa das Forças Armadas, autorizando o início do desfile cívico-militar. “É muito gratificante ver a população paraense valorizando esse dia, o amor ao nosso país”, ressaltou. Para ele, foi também uma oportunidade de demonstração clara da união do Brasil pela Amazônia. “A causa da floresta deve unir todos os brasileiros. A sociedade deve entender que a floresta amazônica é fundamental para a vida de todos”, afirmou.

A primeira a entrar na Avenida foi a Força Aérea Brasileira, que esteve acompanhada da Banda de Música da Ala 9, da Base Aérea de Belém. Em seguida, foi a vez da Marinha do Brasil, que levou cerca de 430 homens e mulheres. O público ficou encantando com as embarcações, utilizadas em fiscalizações, que foram levadas à reboque para a Avenida. A última força federal a desfilar foi o Exército, que esteve representado por 880 militares e 20 viaturas.

“Falo em nome não só da Força Aérea, que este ano, junto com o governo do Estado, organiza este grande evento, mas em nome de todos. É uma satisfação muito grande ver nosso povo hoje prestigiar a bandeira do Brasil, isso é muito importante, principalmente, diante do atual momento que o País está passando, com nossa Amazônia ameaçada. É a nossa independência, é a demonstração da nossa força, da nossa democracia, da força do nosso Brasil”, afirmou o brigadeiro do Ar, Ricardo José Freire de Campos, da Aeronáutica.

Também desfilaram militares das polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros, Detran, Centro de Perícias Renato Chaves, Polícia Rodoviária Federal, Guarda Municipal de Belém, União dos Escoteiros do Brasil, Cruz Vermelha, entre outras instituições.

Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!