Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Belém: Procura por testes para covid-19 é intensa nesta sexta-feira

Na URE Doca, em um dia, 349 testes foram realizados, sendo 34,9% positivos. De maio até a primeira semana de julho, quase 20 mil testes foram feitos no Pará, sendo 20,4% positivos

Camila Guimarães

A procura pelo serviço de testagem para covid-19 tem crescido na rede pública de saúde. Um levantamento feito pela Secretaria de Saúde do Estado (Sespa) mostra que 349 testes foram realizados só na última quinta-feira (7), na Unidade de Referência Especializada (URE) do Reduto, em Belém. Desse total, 122 resultados deram positivos, correspondendo a 34.9% dos testes realizados. A maioria das pessoas que buscam o serviço tem apresentado sintomas respiratórios leves.

VEJA MAIS

COVID-19: OMS alerta para nova variante derivada da Ômicron descoberta na Índia
A BA.2.75 tem oito mutações a mais na região do Spike, que é o alvo das vacinas, quando comparada com a BA.2 e 11 mutações a mais se comparada com a BA.5

Prefeitura divulga oito novos locais de testagem para covid-19; saiba quais são
Os paraenses devem buscar as UBS ou UPAs se estiverem com sintomas gripais há, pelo menos, três dias

Paciente de 60 anos testa positivo para covid-19 há 471 dias
Cientistas detectaram presença de três variantes do vírus e creem que homem é um ‘vetor de transmissão’

Nesta sexta-feira (8), na URE da Doca, uma das pessoas em busca de testagem era o técnico em eletrotécnica, José Luz, de 55 anos, que decidiu fazer o exame após começar a sentir dor de garganta, tosse, coriza e cansaço nos últimos dias. “Eu ainda tive um pouco de febre, então consultei o médico e ele me indicou fazer o teste para covid-19”, ele conta.

Quem também procurou o serviço foi o aposentado Raul Rodrigues, de 60 anos. Ele diz que veio refazer o teste 10 dias após ter sido positivado para a covid-19. “Eu tinha feito o exame dia 29 de junho e deu positivo. Hoje eu vim refazer e deu negativo, graças a Deus. Eu só saio de máscara, tomo todos os cuidados, mas fui para o interior, no período de São João, e me descuidei. Acabei pegando covid”.

Na avaliação da médica infectologista Helena Brígido, também professora do curso de Medicina da Universidade Federal do Pará (UFPA) e do Centro Universitário do Estado do Pará (Cesupa), vários fatores têm colaborado para o aumento do número de pessoas com sintomas respiratórios na capital:

“A não obrigatoriedade das máscaras, esse período de férias, as aglomerações. Tudo tem contribuído para que as pessoas estejam apresentando mais sintomas respiratórios e, consequentemente, aumente também a procura pelos testes, o que é muito importante, inclusive, para o controle da covid-19 entre a população”.

Testagem é importante para o acompanhamento da pandemia

A infectologista explica que, quando as pessoas realizam a testagem e recebem o diagnóstico de covid-19, elas não apenas podem dar início ao tratamento adequado para o seu quadro, como também podem prevenir a disseminação do novo coronavírus, entrando em isolamento social.

“Sabemos que a prioridade dos testes é para as pessoas com sintomas, mas mesmo pessoas assintomáticas, que tiveram contato com alguém com sintomas respiratórios, deveriam fazer a testagem. Estamos em um período, diferente do início da pandemia, em que os sintomas estão mais leves e muitas pessoas nem chegam a ter sintomas, graças à vacinação. Mas ainda assim, o vírus circula. Ainda temos pessoas graves internadas e ainda recentemente tivemos óbito”, comenta Helena Brígido.

A Sespa calculou que, no período entre maio, junho e a primeira semana de julho, 19.719 testes para covid-19 foram realizados no estado, dentre os quais 4.026 tiveram resultados positivos, o que equivale a 20.4% do total. Na avaliação da infectologista, esse número já deveria preocupar autoridades em saúde:

Precisamos pensar que esse percentual de casos positivos se deu apenas entre aqueles que fizeram o teste. Mas quantas pessoas ainda não fizeram, entre aquelas que apresentaram sintomas e as que não apresentaram? Além disso, eu faço a crítica de que esses números de casos e óbitos voltem a ser divulgados pelas autoridades em saúde. É muito importante que a população tenha esse conhecimento e se conscientize quanto aos cuidados contra a covid-19”.

Pontos de testagem para covid-19

Diante do aumento da procura por testagem para covid-19, a Prefeitura de Belém, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Sesma), reativou o serviço em oito Unidades Básicas de Saúde (UBS) - que funcionam 24 horas - e em cinco Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) a partir desta sexta-feira (8). No anúncio, foi reforçado que os moradores só busquem as UBS e UPAs se estiverem com sintomas gripais há, pelo menos, três dias. 

Os locais que passam a realizar a testagem para covid-19 são:

UBS

  • Outeiro (Rua Manoel Barata, 2373-2397);
  • Cotijuba (Rua Manoel Barata, s/n);
  • Jurunas (Rua Fernando Guilhon, s/n, entre passagem Jacob e travessa Monte Alegre);
  • Bengui (Rua Benfica, esquina com passagem São Pedro);
  • Carananduba (Praça do Carananduba, s/n, entre avenida Beira-Mar e rua Santo Antônio, Mosqueiro);
  • Baía do Sol (Avenida Beira-Mar, s/n, próximo ao mercado, Mosqueiro);
  • Icoaraci (Rua Manoel Barata, 840, entre travessas Itaboraí e São Roque);
  • Tapanã (Rua São Clemente, s/n).

UPAs

  • Sacramenta (Avenida Doutor Freitas, 860);
  • Jurunas (Passagem Esperança, 63);
  • Marambaia (Rua Maravalho Belo, s/n);
  • Terra Firme (Avenida Perimetral, s/n);
  • Icoaraci (Rua Paraíso, s/n).
Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BELÉM

MAIS LIDAS EM BELÉM