Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Senado aprova retorno do despacho gratuito de bagagem no serviço aéreo

MP já havia sido aprovada pelos deputados federal e volta à Câmara para nova análise

O Liberal

A Medida Provisória (MP) 1089/2021, que disciplina o transporte aéreo no país e que foi editada pelo governo com o intuito de atrair investidores e desburocratizar o setor, foi aprovada pelo Senado Federal nesta terça-feira (17). Entre as mudanças estabelecidas está a retomada do despacho gratuito de bagagem de até 23 quilos em voos nacionais e de até 30 quilos em voos internacionais. Essa mudança não estava no texto original do governo, mas foi incluída durante a votação na Câmara dos Deputados, que vai receber a MP para nova análise. As informações são da Agência Brasil.

VEJA MAIS

Gratuidade no despacho de bagagem em voos; veja como cada deputado do Pará votou
Por 273 votos a favor e 148 contrários, a Câmara dos Deputados aprovou o fim da cobrança feita pelas companhias aéreas

Cobrança de taxa extra para bagagem em voos nacional e internacionais é derrubada pela Câmara
Se o texto for aprovado pelo Senado e sancionado, o despacho das bagagens volta a ser gratuito

Para o relator da MP no Senado, Carlos Viana (PL-MG), retomar a gratuidade de bagagem pode aumentar os preços das passagens. Por isso, ele chegou a retirar a medida do relatório. “Se hoje os preços estão elevados é porque o setor passa por um momento extremamente crítico, tentando se recuperar após a maior crise da história, que vivemos nos últimos dois anos, enfrentando a cotação do dólar em níveis recordes, e ainda tendo que lidar com os impactos atuais do aumento do preço do combustível, gerado pela guerra na Ucrânia”, argumentou.

Porém, um destaque apresentado pelo PSD que propôs retirar a emenda de Viana, restituindo o trecho aprovado na Câmara sobre bagagens, foi aprovado por 53 a 16. “Quando eu era deputado federal, em 2017, acreditei nas companhias aéreas quando disseram que se permitisse que se cobrasse pela bagagem, elas diminuiriam o preço da passagem aérea. E isso não foi verdade. E agora dizem que se a gratuidade for concedida, irão aumentar o preço da passagem. Não entendo a lógica”, declarou Fábio Garcia (União Brasil-MT).

A MP aprovada também define o serviço aéreo como uma atividade de interesse público que, mesmo submetida à regulação, pode ser livremente explorada por entes privados. Além disso, qualquer pessoa física ou jurídica poderá explorar serviços aéreos, observadas as normas do Código Brasileiro de Aeronáutica (CBA) e da autoridade de aviação civil. A proposta também muda valores e tipos de operações sujeitas a taxas pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

O texto determina ainda que tanto as companhias aéreas quanto os que prestam serviços de intermediação de compra de passagem devem fornecer as informações pessoais do passageiro às autoridades federais competentes.

Política
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍTICA

MAIS LIDAS EM POLÍTICA