Sangue, fezes e urina encontrados no Planalto poderão identificar vândalos, diz Paulo Pimenta

Durante coletiva de imprensa, o ministro explicou que diversas perícias estão sendo realizadas no local

Juliana Maia
fonte

O ministro Paulo Pimenta, responsável pela Secretaria Especial de Comunicação Social (Secom), disse, em uma coletiva de imprensa, que os vestígios de sangue, fezes e urina deixados após a invasão e depredação do Palácio do Planalto podem ajudar a identificar os responsáveis pelos atos de vandalismo que ocorreram em Brasília, na tarde de domingo (8).

VEJA MAIS

image Gilbert Klier, tenista brasileiro suspenso por doping, participou dos atos extremistas em Brasília
O atleta repostou uma foto, ao lado da namorada, em meio aos manifestantes e apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro

image Votação do decreto de intervenção no DF deve acontecer no prédio destruído
Para que a avaliação da medida assinada por Lula aconteça no Senado, Veneziano Vital do Rêgo disse que sessão será nesta terça

image Manifestação conjunta dos Poderes traz mensagem de repúdio a atos radicais em Brasília
Presidentes que assinaram o texto ainda dizem que providências institucionais serão tomadas

"Em algumas áreas, nós já tivemos a perícia concluída, mas têm várias perícias ocorrendo. Foi achada uma granada no STF. Tem também uma perícia porque tem muito sangue, fezes, urina. Então, é possível fazer também a identificação dos criminosos pela coleta desse material orgânico. Tem muito material orgânico”, explicou o ministro Pualo Pimenta.

Paulo Pimenta também falou sobre a reação dos funcionários do Planalto ao se deparar com os vândalos e em como os criminosos deixaram o local.

"O pessoal que olhou, disse que pareciam um bando de pessoas com ódio, fora de si, pareciam um ‘bando de zumbis’. Corriam pelos corredores, quebravam tudo, urinavam, defecavam nos corredores, dentro das salas. Foi um ato de destruição”, enfatizou.

Em um vídeo, o ministro mostrou os estragos deixados em seu gabinete, também invadido e destruído. Veja:

(*Juliana Maia, estagiária sob supervisão da editora web de OLiberal.com, Vanessa Pinheiro)

Política
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍTICA

MAIS LIDAS EM POLÍTICA