Ministério da Justiça cria e-mail para receber informações sobre atos de domingo

Polícia Federal também criou e-mail para receber informações sobre os atos de terrorismo

Emilly Melo
fonte

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, anunciou, nesta segunda-feira (9), a criação de um e-mail para receber informações sobre  “atentados terroristas” ocorridos no último domingo (8), em Brasília (DF). Além das investigações, a pasta conta com o e-mail denuncia@mj.gov.br para identificar os criminosos. Com informações da Agência Brasil.

VEJA MAIS

image Votação do decreto de intervenção no DF deve acontecer no prédio destruído
Para que a avaliação da medida assinada por Lula aconteça no Senado, Veneziano Vital do Rêgo disse que sessão será nesta terça

image Intervenção Federal: entenda o que significa a medida decretada por Lula
Presidente decretou intervenção federal no DF após atos de terrorismo de bolsonaristas extremistas

image Senadora Soraya Thronicke consegue assinaturas para que CPI investigue atos radicais em Brasília
Eram necessárias 27 assinaturas para investigar os responsáveis pelas invasões na capital federal

Após os atos que destruíram as sedes dos Três Poderes da República, o ministro já havia afirmado que "não haverá conivência com o crime e que todos os responsáveis responderão na forma da lei".

O Congresso Nacional precisa votar a intervenção federal em até 24 horas. Uma reunião de líderes convocada para esta segunda-feira vai discutir o assunto.

Polícia Federal

A Polícia Federal informou nesta segunda-feira que criou o e-mail denuncia8janeiro@pf.gov.br para receber informações sobre os atos de terrorismo do último domingo.

(*Emilly Melo, estagiária, sob supervisão de Hamilton Braga, coordenador do Núcleo de Política)

Política
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍTICA

MAIS LIDAS EM POLÍTICA