Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Visita do ex-presidente Lula ao Pará é adiada para agosto

Partidos organizam recepção para o presidenciável, que tinha viagem marcada para julho

O Liberal

A visita do candidato à Presidência da República pelo Partido dos Trabalhadores (PT), Luís Inácio Lula da Silva, foi novamente adiada e deve ocorrer somente no mês de agosto. Ainda não há data nem agenda de compromissos definidas, mas segundo a assessoria do deputado federal Beto Faro, presidente do PT no Pará, a expectativa é que a agenda seja entre os dias 5 e 10 de agosto.

Este é o terceiro adiamento da visita de Lula ao estado. Inicialmente, o presidenciável viria na última semana de junho, mas após ele e a esposa, Rosângela Silva, serem diagnosticados com covid-19, a agenda foi transferida para a primeira quinzena de julho.

No entanto, no início do mês, a coordenação da campanha Lula no Pará confirmou à coluna Repórter 70 que a vinda do ex-presidente seria no dia 29 de julho. Apesar disso, nem os correligionários locais nem a assessoria nacional divulgaram a agenda do político no estado.

VEJA MAIS

PT oficializa a candidatura de Lula à Presidência durante convenção em São Paulo
Cumprindo agenda no Nordeste, ex-presidente não estava presente no evento

Eleições 2022: Lula estará em Belém no dia 29 de julho, afirma Repórter 70
Ele deve se reunir com lideranças do PT e pré-candidatos dos partidos que vão compor a aliança para as eleições deste ano

Mesmo com a indefinição sobre a data exata da vinda, lideranças de esquerda já realizam os preparativos para a agenda local do candidato. Na última quinta-feira, 21, o prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues, e a deputada estadual Marinor Brito (PSOL) publicaram fotos de uma reunião ao lado de lideranças do PT, PCdoB e PV. “Nos preparando para receber o companheiro Lula em Belém, numa grande festa democrática, certamente, uma das maiores do Brasil”, disse o prefeito.

O PT oficializou a candidatura de Lula para o terceiro mandato como presidente também na última quinta-feira pela coligação que reúne ainda o PCdoB, o PV, o PSB, a Rede, o PSOL e o Solidariedade. O vice na chapa é o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSB).

Palavras-chave

Política
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍTICA

MAIS LIDAS EM POLÍTICA