Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Deputados estaduais retornam após recesso e aprovam 8 projetos de lei; veja

Presidente da Alepa, deputado Chicão acredita que a campanha eleitoral não vai prejudicar a rotina parlamentar

Fabrício Queiroz

A Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa) realizou a primeira reunião ordinária do segundo semestre na manhã desta terça-feira, 02. Oito projetos de lei e um projeto de indicação estavam na pauta para apreciação na reunião, que contou com a presença de 28 parlamentares do total de 41 que compõem a Casa de Leis.

VEJA MAIS

Veja quem são os suplentes dos vereadores de Belém que vão disputar as eleições deste ano
Oito vereadores da Câmara Municipal tentam uma vaga na Alepa e na Câmara Federal. Por isso, o pleito de outubro pode provocar importantes mudanças no legislativo municipal

Eleições 2022: saiba quem são os deputados da Alepa que vão tentar uma vaga na Câmara Federal
Seis deles vão se candidatar ao cargo de deputado federal

“Não tivemos nenhum projeto de origem do Executivo, mas já temos projetos aqui na Casa que chegaram durante o recesso de outros órgãos, como o Tribunal de Contas do Estado e o Tribunal de Contas dos Municípios; e a Assembleia volta a ter na terça-feira as suas atividades normais de sessões ordinárias e extraordinárias. Continuaremos com o entendimento que temos com os deputados de realizarmos tantas quantas sessões forem necessárias para esgotarmos a pauta”, disse o presidente da Alepa, deputado Chicão (MDB).

Nesta sessão, um dos projetos aprovados foi o nº 186/2021, de autoria da deputada Dra. Heloisa (PSDB), que estabelece que os laudos médicos de pacientes diagnosticados com síndrome de down, fibrose cística, esclerose lateral amiotrófica, esquizofrenias, entre outras condições, passam a ter validade indeterminada. “O nosso Pará é gigantesco. Não temos centros especializados tão rápidos que possam atender e, anualmente, renovar por força de lei esse laudo”, argumentou a deputada, que considera que a medida traz benefícios direitos a populações vulneráveis.

“Com isso nós estamos fazendo um parlamento mais leve e menos burocrático. Essa é a função do deputado estadual: rever as leis, fiscalizar as leis e fazer valer os direitos humanos”, afirmou.

A deputada Dra. Heloisa avalia que a validade indeterminada de laudos médicos será favorável aos pacientes de doenças congênitas, deficiências e síndromes (Thiago Gomes / O Liberal)

Outros sete projetos de lei também foram discutidos e aprovados em primeiro turno. São eles: a instituição da Semana da Mulher Rural; a criação do Dia Estadual da Alfabetização; a declaração da Praia do Atalaia, em Salinópolis, como Patrimônio Cultural de Natureza Material e Imaterial, Paisagístico e Ecológico; a declaração da Corrida de Cavalo Marajoara de Ponta de Pedras como Patrimônio Cultural Imaterial do Estado; além da declaração do título de utilidade pública à Associação Civil e Cultural Grupo Folclórico Boi Bumbá Malhadinho e à Organização Planeta Terra. Os deputados também aprovaram a proposta para que a Usina da Paz no bairro do Icuí, em Ananindeua, passe a ser denominada Usina da Paz Amintas Pinheiro, em homenagem ao professor e empresário assassinado em fevereiro de 2020.

Projeto de Lei que torna praia do Atalaia patrimônio cultural será votado na Alepa
A proposta é de autoria da deputada Paula Gomes e integra a pauta de retorno dos parlamentares, nesta terça-feira (2)

Além das discussões dos projetos propriamente ditos, a sessão também foi marcada por falas sobre a realização de convenções partidárias no estado. Do total de 41 deputados estaduais, 35 devem concorrer à reeleição para a Alepa, enquanto seis devem concorrer a cargos como deputados federais.

O presidente da Alepa, deputado Chicão, garante que as atividades da Casa não serão afetadas pelas campanhas eleitorais (Thiago Gomes / O Liberal)

Apesar da retomada dos trabalhos legislativos coincidir com o período de intensificação do lançamento de candidaturas e as campanhas eleitorais para o pleito de outubro, o deputado Chicão considera que não haverá prejuízos para as atividades na Alepa. “Não vejo nenhum impedimento em tentarmos conciliar as agendas de campanha dos deputados com a agenda do parlamento. Nós não iremos abrir mão do funcionamento da Assembleia”, destacou.

Política
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍTICA

MAIS LIDAS EM POLÍTICA