CONTINUE EM OLIBERAL.COM
X

Câmara tem maioria para aprovar PEC das drogas, diz Lira

Segundo o presidente da Câmara dos Deputados, tramitação da Proposta de Emenda Constitucional que trata do tema não será acelerada na casa

Weslley Galzo / Agência Estado
fonte

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), evitou confronto com o Supremo Tribunal Federal (STF), um dia após a Corte decidir que não é crime o porte pessoal de maconha. Ao contrário do que fizera o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG) que criticou o resultado do julgamento no STF, Lira preferiu dizer que a tramitação da Proposta de Emenda Constitucional que trata do tema não será acelerada na Câmara. Mas avisou que há maioria no Congresso a favor do texto da PEC.

Na direção oposta ao que decidiu o Supremo, a PEC prevê que o uso de drogas é crime, ainda que o usuário tenha tratamento diferenciado na definição de penas pela Justiça. O STF reconheceu na terça-feira (25.06) que o porte de maconha para consumo próprio não é crime. Os ministros ainda debatem critérios objetivos para diferenciar usuários e traficantes, inclusive quantidade de droga. O julgamento deve ser concluído nesta quarta-feira, 26.

Uma das discussões será a definição de uma quantidade fixa da substância para diferenciar o consumo próprio da prática de tráfico. Há tendência de que os ministros concordem em definir 40 gramas como a quantidade máxima no caso de um usuário.

VEJA MAIS

image Porte de maconha: quantidade da droga vai diferenciar uso pessoal e tráfico; entenda
STF decidiu descriminalizar o porte de maconha para uso pessoal; saiba o que muda

image Zequinha Marinho critica descriminalização da maconha; tema gera controvérsias
O senador deu os “pêsames ao Brasil”, enquando advogado fala em enfrentamento da lógica do encarceramento de pessoas negras e pobres

image Papa Francisco critica legalização das drogas e chama traficantes de 'assassinos'
Declaração foi dada nesta quarta-feira (26.06), durante sua audiência semanal na praça de São Pedro, no Vaticano, e se deu no contexto do Dia Internacional contra o Abuso e o Tráfico Ilícito de Drogas

"A PEC votada no Senado Federal está tendo a tramitação normal, independe do que ocorre em outro poder", disse Lira, acrescentando: "Ela nem será apressada. Nem retardada. Terá um trâmite normal no aspecto legislativo para que o parlamento possa se debruçar sobre esse assunto que veio originalmente do Senado".

Apesar de evitar polemizar com o STF, Lira disse que há maioria no Congresso que segue na defesa do texto da PEC. "Não existe consenso na política para nada. O que existe, eu penso, é uma maioria que hoje se coloca razoavelmente favorável ao texto da PEC, mas isso a gente só vai ver quando e se a PEC estiver pronta para ir a plenário", disse o presidente da Câmara.

Ele evitou emitir juízo sobre a decisão do Supremo de descriminar o consumo da maconha. "Não tenho opinião (sobre julgamento do STF). Você não opina a respeito de decisões judiciais. Ou você recorre, ou legisla. Opinar não faz parte da minha obrigação e função".

Entre no nosso grupo de notícias no WhatsApp e Telegram 📱
Política
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍTICA

MAIS LIDAS EM POLÍTICA