Bolsonaro vem ao Pará na reinauguração da BR-163, nesta sexta-feira

Asfaltamento do trecho entre Sinop (MT) e Itaituba (PA) era aguardada há 40 anos por empresários e políticos do Centro-Oeste e Norte

Thiago Vilarins, da Sucursal

O presidente Jair Bolsonaro, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, e o diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), General Santos Filho, participam na sexta-feira (14) da inauguração da pavimentação dos últimos 51 quilômetros da BR-163 (Cuiabá-Santarém), no Pará. O trecho era o que faltava para ligar, definitivamente, o município mato-grossense de Sinop ao porto de Miritituba, em Itaituba, no sudoeste paraense.

A pavimentação do trecho é aguardada pelo setor produtivo, por moradores da região e por transportadores de cargas há mais de 40 anos. Trata-se da principal via de escoamento de milho e soja do Centro-Oeste rumo aos portos do Arco Norte.

A inauguração foi confirmada há uma semana pelo ministro Tarcísio Gomes, através da sua conta no Twitter. “Há cerca de um ano, percorremos mais de 1.000 km da BR-163, de Mato Grosso a Santarém. Prometemos o fim dos atoleiros e que pavimentaríamos os 51 km que fecham a ligação de Sinop a Miritituba. No próximo dia 14, o presidente Jair Bolsonaro inaugura essa obra transformadora para o Brasil”, disse.

A cerimônia ocorre no Km 102, o chamado “Marco Zero” da rodovia, onde se encontraram, em 1970, o 8º Batalhão de Engenharia e Construção do Exército, que tocou a obra a partir de Santarém, e o 9º Batalhão, responsável pelo trecho a partir de Cuiabá (MT). A previsão é de que o presidente Bolsonaro desembarque de avião em Sinop, a 503 km de Cuiabá, para a cerimônia de inauguração. De Sinop, ele deve seguir de carro pela rodovia. O percurso dura em torno de 5 horas.

Manutenção

Além do asfaltamento, também foi realizada pelo Dnit e pelo Exército Brasileiro a manutenção em 1.300 km na rodovia, entre os dois estados. A pavimentação da rodovia no Pará proporcionou em dezembro e janeiro deste ano um fluxo ininterrupto de caminhões que levam a safra de soja e milho de Mato Grosso para os portos de Miritituba.

A rodovia federal é destacada pelo governo federal como uma das 50 obras públicas mais importantes para o impulso da economia. Segundo dados oficiais, 48% das exportações de soja do Mato Grosso feitas em 2019, foram escoadas pelos portos paraenses. A partir do lançamento, a intenção é repassá-la à iniciativa privada.

Política
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!