CONTINUE EM OLIBERAL.COM
X

BNDES assina contrato de R$ 318,5 mi com Ministério da Justiça para combate a crime na Amazônia

O acordo foi assinado pelo presidente do BNDES, Aloizio Mercadante, e o ministro Ricardo Lewandowski, no Palácio do Planalto

Agência Estadão
fonte

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e o Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) assinaram, nesta segunda-feira, 17, contrato que destina R$ 318,5 milhões do Fundo Amazônia ao Plano Amazônia: Segurança e Soberania (AMAS).

O acordo foi assinado pelo presidente do BNDES, Aloizio Mercadante, e o ministro Ricardo Lewandowski, no Palácio do Planalto, com a presença do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva.

VEJA MAIS

image EUA anunciam estudo para novo aporte para o Fundo Amazônia
Doações recebidas e contratadas no Fundo Amazônia somam R$ 726 milhões

image COP 28: BNDES anuncia R$ 75 milhões em empresas sustentáveis na Amazônia
Iniciativa faz parte do fundo de capital de risco Amazon Biodiversity Fund Brazil

image 'Fundo Amazônia precisa financiar melhorias das nossas cidades', defende Jader Filho na COP 28
Ministro das Cidades afirma que é preciso cuidar das pessoas que vivem nas regiões urbanas da Amazônia



O AMAS é uma das principais estratégias de implementação do Plano de Ação para Prevenção e Controle do Desmatamento na Amazônia Legal (PPCDAm) e foi instituído, por meio de decreto, em julho de 2023, com o objetivo de fortalecer a presença das forças de segurança na região.

Sob a coordenação de Lewandowski, o comitê gestor do AMAS é composto por representantes do próprio Ministério da Justiça e seus órgãos vinculados, como a Secretaria Nacional de Segurança Pública, a Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal, além dos ministérios do Meio Ambiente e Mudança do Clima e da Defesa, e ainda dos nove estados que compõem a Amazônia Legal - Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins.

Entre no nosso grupo de notícias no WhatsApp e Telegram 📱
Política
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍTICA

MAIS LIDAS EM POLÍTICA