Blogueiro que planejou com paraense atentado a bomba em Brasília fica em silêncio na CPMI

Wellington Macedo de Souza foi autorizado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso a ficar calado na CPMI de 8 de janeiro

O Liberal
fonte

O blogueiro Wellington Macedo de Souza, um dos três condenados por tentar explodir uma bomba no Aeroporto de Brasília, no dia 24 de dezembro do ano passado, informou que não vai responder as perguntas dos parlamentares durante seu depoimento nesta quinta-feira (21) à Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que investiga os ataques às sedes dos três poderes em 8 de janeiro.

Em decisão tomada nesta quarta-feira (20), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso atendeu parcialmente o pedido da defesa do depoente e concedeu a ele o direito permanecer em silêncio na Comissão, mas negou o pedido para que Wellington não comparecesse ao colegiado.

VEJA MAIS

image Relatora da CPMI diz que STF faz ‘interferência indevida de Poder sobre outro' após decisão
Ministro André Mendonça autorizou Osmar Crivelatti a faltar ao depoimento marcado para esta terça-feira (19)

image Acusado de planejar com empresário paraense atentado a bomba em Brasília é preso pela PF
Wellington Macedo, preso nesta quinta-feira (15) é um dos três homens que tentaram explodir a bomba perto do Aeroporto de Brasília. Empresário paraense George Washington Sousa já está preso pelo mesmo crime

No início da reunião, o investigado informou que aceitaria colaborar com a comissão em uma nova convocação, caso sua defesa tivesse acesso às investigações em que é alvo. Depois, ele se recusou a responder aos questionamentos da relatora, a senadora Eliziane Gama (PSD-MA).

Wellington, o empresário paraense George Washington de Oliveira Sousa e  Alan Diego dos Santos Rodrigues foram condenadas pela armação da bomba em Brasília. Os três estão presos. O explosivo foi colocado em um caminhão de combustíveis, mas o motorista do veículo identificou a carga antes que o material fosse detonado.

image CPMI de 8 de janeiro investiga crachá encontrado com paraense que planejou atentado a bomba
Quando foi preso em Brasília, George Washington estava com um crachá pertencente à empresa Base Industrial de Defesa (BID) Brasil

image George Washington: tentativa de explosão em aeroporto tem ligação com parlamentares, diz site
Empresário paraense teria trocado mensagens com políticos do PL oferecendo CACs para plano terrorista

George Washington de Oliveira foi quem colocou os explosivos em um caminhão-tanque de combustível, mas o plano foi descoberto no dia 24 de dezembro e ele acabou preso. Ele pegou uma pena de nove anos e quatro meses de prisão pelos crimes de explosão, causar incêndio e posse de arma de fogo sem autorização.

Entre no nosso grupo de notícias no WhatsApp e Telegram 📱
Política
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍTICA

MAIS LIDAS EM POLÍTICA