Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Alepa aprova projeto para criação de campanha de alerta para casos de sarampo no Pará

Saiba como identificar a doença que já foi erradicada no Brasil, mas voltou em 2018

Natalia Mello / O Liberal

O projeto de lei que propõe a criação de uma campanha de alerta para os casos de sarampo no Estado foi aprovado pelos parlamentares da Assembleia Legislativa do Pará (Alepa), durante sessão ordinária desta terça-feira (23). Segundo o autor da lei nº 189/2020, deputado Dr Galileu (PSC), o Brasil perdeu o título de erradicação da doença em 2018. E, desde 2019, o Pará vem aumentando o número de pessoas infectadas, hoje na marca de 500 casos registrados.

“Começou em 2018 a vinda do sarampo para o Brasil e só vem aumentando o número de pessoas com a doença. No Brasil são 10 mil casos. O que proponho é a criação de políticas públicas para mostrar à população a importância da vacinação; exigir, por exemplo, que crianças e jovens matriculados nas escolas públicas tenham a carteirinha de vacinação em dia; e que o Estado coloque cartazes e outras mídias de comunicação em locais públicos orientando sobre o sarampo”, afirmou o relator da matéria.

O deputado lembra, ainda, que muitos não conhecem a doença, que tem alguns sintomas parecidos com a da gripe e outras doenças. “Pode causar coriza, febre, dor no corpo. O que é urgente agora é bater a meta de vacinação, que é 95%, e não batemos desde 2019. Ainda dá tempo de bater a meta esse ano, fazendo uma busca ativa, fazendo campanhas, disponibilizando informações sobre essa doença que pode causar a morte e é altamente contagiosa”, finalizou, lembrando do Bolsa Família, benefício já encerrado, que exigia que as crianças da casa apresentassem carteirinha de vacinação para que o cadastro fosse atualizado e o pagamento concedido.

Entre os casos registrados no Pará de agosto de 2019 a fevereiro deste ano, 34% foram em adultos, de acordo com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). Segundo o Ministério da Saúde, apenas 85,4% do público foram imunizados, considerada a menor taxa do país.

“A baixa cobertura vacinal, o crescimento dos movimentos antivacinas e o medo de sair de casa para se vacinar, por conta da pandemia do novo coronavírus, foram alguns motivos que contribuíram para o alastramento da doença e consequentemente a perda do certificado de erradicação da doença”, defendeu o deputado, na justificativa do projeto.

Projeto de lei

A matéria propõe que a campanha seja feita com cartazes fixados em todas as unidades básicas de saúde, hospitais e maternidades públicas. Também, em todas as escolas de educação infantil, com mensagem a ser dirigida aos pais e indicando os sintomas da doença, a necessidade da vacinação e o risco à vida, em especial para as crianças com menos de um ano de idade.

As escolas públicas pertencentes ao Estado do Pará só aceitarão a matrícula do aluno com a apresentação da Carteira de Vacinação do estudante atualizada, indicando que o mesmo recebeu todas as vacinas indispensáveis para a sua idade.

Saiba como identificar

Os sintomas do sarampo são: tosse, coriza e conjuntivite; manchas vermelhas no rosto e atrás das orelhas, que depois se espalham pelo corpo; manchas brancas na mucosa oral, um a dois dias antes do aparecimento das manchas vermelhas; febre alta (acima de 38,5°). Ao perceber os sintomas, procure uma unidade de saúde.

Palavras-chave

Política
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍTICA

MAIS LIDAS EM POLÍTICA