Suspeito de integrar milícia é preso em Ananindeua

Frutuoso Santos é acusado de ter assassinado adolescente no ano passado

Redação Integrada

Um idoso identificado como Frutuoso Santos, de 66 anos, foi preso na manhã desta sexta-feira (8), acusado de integrar um grupo de extermínio, ou milícia, que fazia a "segurança" do bairro do Curuçambá, em Ananindeua, na grande Belém, cometendo inclusive assassinatos na localidade.

As equipes de policiais da Seccional Urbana do Paar e Delegacia do Aurá, ambas de Ananindeua, montaram uma força tarefa para investigar a atuação do suspeito e dar cumprimento ao mandado de busca e apreensão na residência dele.

Frutuso é suspeito de ter assassinado um adolescente que estaria roubando açaí em um dos estabelecimentos comerciais para os quais fazia segurança privada. O crime ocorreu no ano passado, mas a polícia decidiu não divulgar mais detalhes para não prejudicar as investigações, que ainda estão em andamento para identificar e localizar outros integrantes da milícia. Além disso, Frutuoso é investigado por outras duas tentativas de homicídio de outros adolescentes, sendo um deles na mesma ocasião do assassinato do outro jovem. 

Segundo testemunhas, Frutuoso e seus comparsas teriam formado uma espécie de "grupo de justiceiros" no bairro e seriam responsáveis por várias execuções. Na residência do suspeito foram encontradas diversas armas e munições, além de apetrechos táticos e operacionais, gandola do Exército, carteira de detetive e vestimenta com insígnias da Capitania dos Portos. As investigações terão continuidade para identificar os demais integrantes do grupo criminoso. Frutuoso foi preso preventivamente por suspeito de participar do grupo de extermínio e autuado em flagrante por posse ilegal de arma de fogo. Ele foi apresentado na Delegacia do Aurá e encaminhado à Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe), onde aguarda decisão judicial. 

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM POLÍCIA