Presos envolvidos na morte de policial militar em Outeiro

Com informações da Polícia Civil

A Polícia Civil prendeu, na tarde desta quarta-feira (15), por homicídio qualificado, os autores da morte do sargento da Policial Militar, Josivaldo Andrade. Os criminosos foram identificados como Fernando Assis Cardoso Silva; Ricardo Barbosa Monteiro; Marcilene do Socorro Barbosa Macedo e Eli Cristina Ribeiro da Conceição. O crime ocorreu no distrito de Outeiro, em Belém, na noite desta terça-feira (14), quando o sargento da PM chegava em sua casa em sua motocicleta. Ainda não se sabe o que motivou o crime.

Yorran Ribeiro Messias, acusado de ser o autor dos disparos que mataram o militar no momento do crime, fugiu e está foragido. As investigações foram realizadas pela Delegacia de Homicídios de Agentes Públicos (DHAP), sob comando do delegado Davi Cordeiro. A arma de fogo usada no crime, tipo pistola, foi apreendida.

O delegado Davi Cordeiro, titular da DHAP, conta que, após a captura de Ricardo Barbosa, filho de Marcilene, e a contribuição da população, por meio de denúncias anônimas feitas pelo 181 (Disque Denúncia), a equipe policial passou a identificar e chegar aos criminosos. Segundo o delegado, a ordem de executar o policial militar partiu de dentro do presídio do Centro de Recuperação Penitenciário do Pará II (CRPP II), situado no Complexo Penitenciário de Santa Izabel do Pará, a mando do presidiário Jonatha Rosa Ramos, conhecido por “Branco”, que está recolhido na casa penal. 

O delegado explica que Fernando Assis Cardoso Silva atuou como motorista do veículo usado na ação criminosa e foi quem conduziu Yorran Messias até próximo ao local onde a vítima foi baleada. Já Eli Cristina é apontada como a pessoa que recebia as ordens de "Branco" para organizar a logística da ação e repassava aos demais criminosos. Além de reunir os executores, ela repassou o endereço da vítima ao motorista Fernando Silva e também é acusada de ser a responsável por realizar diversos pagamentos referentes às ordens de "Branco".

Após o crime, Fernando deu fuga a Yorran. Ele também é apontado como o responsável em buscar a arma da vítima com Yorran na casa dos acusados. A presa Marcilene do Socorro Barbosa Macedo é identificada como a mãe de Ricardo e cunhada do presidiário. Os acusados irão permanecer presos à disposição da Justiça. As investigações prosseguem com objetivo de localizar e prender Yorran Messias.

Polícia