Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Polícia confirma participação de quatro suspeitos na morte de ganhador da Mega

A apuração indica que Jonas teria sido abordado por dois veículos. Todas as prisões temporárias

Rayanne Bulhões

A Polícia Civil de São Paulo confirmou a participação de quarto pessoas na morte de Jonas Lucas Alves Dias, ganhador da Mega-sena, em 2020, encontrado morno na última terça-feira (13). Um dos suspeitos foi preso na manhã deste sábado (17). As informações foram repassadas em coletiva de imprensa.

De acordo com a PC, o homem se chama Rogério Spíndola. Além dele, os outros suspeitos foram identificados como Lucas, de 38 anos, e Vini, de 22. Vini já tem passagens pela polícia pelos crimes de receptação e estelionato. A quarta pessoa é uma mulher que não teve o nome divulgado.

VEJA MAIS

Bandidos tentaram sacar R$ 3 mi de ganhador da Mega-Sena achado morto após sair para caminhar
Jonas Lucas Alves Dias, de 55 anos, recebeu prêmio de R$ 47,1 milhões em 2020

Quem era ganhador da Mega-Sena morto em São Paulo?

Jonas Lucas Alves Dias ficou milionário em 2020, depois de conquistou R$ 47 milhões no bilhete da Mega-Sena.

O que diz a polícia no caso do ganhador da Mega-Sena morto em São Paulo?

A Polícia Civil trabalha na hipótese de latrocínio, que é o roubo seguido de morte. Os investigados tentaram fazer saques milionário das contas de Jonas, depois do desaparecimento. A mulher suspeita teria conseguido realizar um pix superior a R$17 mil.

De acordo com a delegada Juliana Ricci da Deic de Piracicaba (SP), à frente das apurações, todas são prisões temporárias. Segundo ela, até o momento, não há confirmação de que algum dos acusados tinha relação com a vítima. A apuração indica que Jonas teria sido abordado por dois veículos — um dirigido por Vini, e outro por Rogério.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA