Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Paraense perde gato de estimação em embarque no aeroporto de Belém: 'ajudem a encontrar meu bebê'

Animal era transportado por companhia aérea por serviço próprio para viagens de animais, mas desapareceu

O Liberal

A paraense Divana Farias fez um relato emocionado em suas redes sociais sobre o drama que tem vivido nos últimos dias após seu gato de estimação sumir em um voo saído do Aeroporto Internacional de Belém em direção a Santa Catarina. O gatinho Fake, que está na família há dois anos, era transportado pelo serviço próprio para viagens de animais, mas desapareceu no terminal do bairro de Val-de-Cans e nunca chegou ao destino.

"Ontem [28 de julho] tentei embarcar meu gato pela Gollog e eles perderam meu pet. Estou destruída. Peço ajuda de todos! Por favor! Compartilhem para que isto chegue aos responsáveis e talvez possa ajudar a encontrarem meu filho!", disse a mulher em sua postagem. Segundo Divana, ela não teve como levar o gato com ela na área de passageiros, e solicitou o serviço de transporte de animais da companhia aérea. 

"Eles entraram em contato às 16h30 para informar que perderam o gato. Como se ele fosse apenas um objeto qualquer. Disseram que era para esperar notícias, aguardamos e nada. Como o ocorrido foi em Belém, e estou em Santa Catarina, minha sogra foi até lá, conseguiu chegar às 19h e tivemos que implorar para que a Infraero liberasse uma autorização para que ela entrasse para procurar. Minha filha chegou depois e foi outra burocracia para que ela entrasse para procurar", disse Divana em seu perfil no Instagram.

Segundo a tutora de Fake, a família dela em Belém não foi autorizada a entrar em determinadas áreas reservadas do aeroporto. Funcionários da companhia aérea procuram pelo animal, mas sem sucesso até o momento. Fake estava na caixa de transporte própria para a viagem, mas apenas o equipamento foi achado, sem o animal.

Em entrevista a O Liberal, Divana disse que na manhã desta sexta-feira, 30, já estava em Belém, trazida pela companhia aérea, para acompanhar o caso de perto. Ela reclama do tratamento dado ao desaparecimento de Fake, e espera que os responsáveis - a companhia aérea e a Infraero - entendam que o gato é um membro de sua família. "Tudo que obtivemos de respostas até agora foi que não há nada que possa ser feito, só esperar que ele apareça. E se fosse o filho de alguém? Talvez eles se empenhassem mais", lamenta Divana.

Em nota, a GolLog disse que "lamenta o ocorrido e informa que está em contato com a cliente para prestar todo o suporte necessário". Por fim, a empresa informou que uma equipe foi acionada para realizar buscas do animal na área do aeroporto de Belém.

Também por nota, a Infraero informou que "A responsabilidade pelo transporte e segurança dos animais é da empresa aérea. A Infraero presta todo apoio necessário para facilitar as buscas pelo animal, em todas as áreas do aeroporto. Em nenhum momento houve restrição de entrada em nenhuma área do aeroporto. Recomendamos contato com a empresa Gollog para verificar o andamento das buscas pelo animal. A Infraero está dando todo apoio possível, viabilizando, inclusive, a entrada de familiares e da empresa aérea Gol em áreas restritas do aeroporto"

Palavras-chave

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA