Mulher é executada na Avenida Alcindo Cacela

Ela foi atingida por cinco tiros disparados de uma pistola .40

Redação Integrada

Roselita Neves Castro, de 50 anos, foi executada com cinco tiros - dois disparos na parte posterior da cabeça que atravessaram a testa; mais dois, sendo um em cada ombro e um outro na lateral esquerda do pescoço. A vítima foi atingida enquanto conversava com um conhecido na frente da vila de casas onde morava, na Avenida Alcindo Cacela, próximo à Travessa Padre Eutíquio, no bairro da Condor, em Belém. 

O crime ocorreu no final da tarde desta terça-feira (11). O assassino estava em uma moto com outro homem e se aproximou da vítima para efetuar os tiros sem que a vítima pudesse se defender. Em seguida, os homens fugiram na motocicleta e Roselita morreu na hora. A perícia criminal identificou fragmentos de pistola .40.

"Foi um crime violento, com uso de arma pesada, característico de execução. A motivação começa a ser investigada a partir de agora pela Divisão de Homicídios'', disse o perito criminal, Jadir Ataíde, logo após o levantamento das primeiras evidências e coletas de pistas na cena do crime. Equipes das Polícia Civil e Militar estiveram no local mas não quiseram conversar com os jornalistas.

Vizinhos informaram que a filha de Roselita, que não foi identificada, é dependente química e mãe de três crianças. Recentemente, a jovem teria doado seu filho mais novo, ainda bebê, para um morador próximo.

O corpo foi removido da calçada da Avenida Alcindo Cacela já próximo das 19h. 

Polícia