Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Ministério Público denuncia homem por estupro ocorrido em condomínio residencial em Belém

A decisão do MPPA considera que há provas da existência do crime e indícios de autoria e por isso deu andamento ao processo contra o acusado.

O Liberal

O Ministério Público do Pará (MPPA), através da Promotoria de Justiça de Violência Doméstica e Familiar contra a mulher, da Comarca de Belém, apresentou denúncia, na última sexta-feira, 29, contra um homem acusado de estupro. O crime aconteceu na quinta, 28, em um condomínio residencial da capital paraense. O acusado foi preso em flagrante pelos moradores do local.

 A decisão do MPPA considera que há provas da existência do crime e indícios de autoria e por isso deu andamento ao processo contra o acusado.

De acordo com testemunhas, era por volta de 17h30 quando foram ouvidos gritos e pedidos de socorro vindos de uma das residências do conjunto habitacional. Uma das vizinhas saiu de seu apartamento e foi atender ao chamado de ajuda. A testemunha conta que encontrou a vítima em desespero, chorando, e a levou para a sua casa. Lá, a vítima relatou que havia sofrido violência sexual praticada pelo namorado de sua sogra. A vítima foi ameaçada com uma faca e só conseguiu pedir ajuda depois que o acusado se afastou para ir ao banheiro.

Outros vizinhos também ouviram os gritos da vítima e foram até o local, impedindo que o acusado fugisse. Ele foi detido pelos moradores até a chegada da polícia. Dois policiais que estavam transitando pela BR-361 foram parados por um pedestre que os chamou, relatando o crime.

A vítima contou que o acusado teria dito que cometeu o estupro por vingança contra a própria esposa, sogra da vítima, que supostamente o teria traído. Ele disse também que pretendia matar a companheira.

Foram solicitadas dez medidas que podem auxiliar na apuração do caso. Entre elas estão exame do local do crime, recolhimento de provas e exame de corpo de delito.

Palavras-chave

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA