Homem mantém companheira em cárcere por uma semana em quarto de hotel em São Brás

Foram os funcionários do hotel quem denunciaram a situação, depois de resgatar a mulher

Uma denúncia levou a Polícia Militar na manhã desta segunda-feira (12) a um hotel no bairro de São Brás onde, no local, os policiais prenderam Alcides Almeida Silva Lopes, de 41 anos, pelo sequestro e cárcere privado de sua namorada. O homem mantinha a mulher prisioneira em um quarto há uma semana, coagindo e ameaçando a jovem, além de agredi-la várias vezes durante o cativeiro.

Segundo o que foi registrado em boletim de ocorrência pelos PMs, eles chegaram ao hotel na travessa Cipriano Santos após serem designados via rádio para atenderem a uma ocorrência que foi caracterizada, inicialmente, como violência doméstica. Ao chegarem no local, a guarnição composta por três policiais foi informada pelo proprietário do hotel que a jovem estava hospedada há sete dias no quarto 232 e não podia sair do quarto sem o seu companheiro. Quando ela descia para fazer as refeições, esta estava sempre de cabeça baixa e não mantinha contato com ninguém do hotel, e esse comportamento levantou várias suspeitas por parte da equipe.

Nesta segunda-feira (12), a vítima estava trancada no quarto e gritou pedindo socorro, sendo atendida pelo proprietário. Quando foi resgatada, ela disse que era mantida em cárcere privado por Alcides, que a ameaçava de morte e também sua família e, por temer que o pior acontecesse, se negava a pedir ajuda. Ela também informou que já havia sido agredida pelo homem por diversas vezes, mostrando uma foto com marcas no pescoço devido ao estrangulamento que ela disse ter ocorrido dias antes. Segundo a mulher, em todos os dias que estavam hospedados no hotel, Alcides dizia que iria matá-la pois “ela tinha outro macho”, sendo que essa não era primeira vez que o homem a mantinha em um quarto trancada daquele jeito.

Quando Alcides chegou, ele e a vítima, assim como funcionários do hotel, foram levados à Divisão Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM), no bairro do Marco, onde o acusado foi autuado pelos crimes contra sua companheira, devido ao grave sofrimento físico e/ou moral.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!