logo jornal amazonia

Empresário é assassinado a tiros em Capanema

"Elber da Madeira" era bastante conhecido no município; suspeita é de execução

O Liberal

O empresário Elber Dias de Carvalho, conhecido como "Elber da Madeira" por trabalhar no setor madereiro, foi assassinado a tiros na noite desta segunda-feira (24), em frente à residência onde ele morava, na avenida Santos Dumont, no bairro Três de Maio, no município de Capanema, nordeste paraense. Informações preliminares apontam que uma dupla desconhecida foi responsável pelos disparos. Ele morreu na hora. As informações foram divulgadas por meio do blog Santa Luzia Online. 

VEJA MAIS

Jovem é assassinado a tiros em Belterra, no Baixo Amazonas
Crime ocorreu neste domingo (23) 

Adolescente de 16 anos é assassinado a tiros enquanto tomava refrigerante em praça de Marituba
Depois de ser baleado, o garoto caiu do banco que estava sentado na noite desta quinta-feira (20) e morreu no local

Jovem é assassinado na frente de casa em Altamira, no Pará
A vítima foi atingida por dois tiros no pescoço e um na região da boca; autor dos disparos chegou em uma moto

Segundo o blog, o crime ocorreu por volta das 21h30. Há suspeita de que tenha sido execução, porque, no exato instante em que Elber chegava em casa, foi abordado pelos dois suspeitos, que estariam em uma motocicleta e dispararam várias vezes contra ele. Ainda não há informação sobre a quantidade de tiros que foram alvejados nem onde as balas o acertaram. 

Em uma outra versão da dinâmica do crime, de acordo com apuração feita pela equipe do SBT Capanema, a família do empresário teria sido feita de refém por criminosos que obrigaram a esposa de Elber a ligar para ele para que voltasse para casa. Ao entrar no portão, foi alvejado com diversos disparos. 

Alguns vídeos circularam em grupos de WhatsApp mostrando o local do crime e uma multidão de curiosos na área com agentes da Polícia Militar que já realizavam as primeiras diligências de isolamento. A vítima era bastante conhecida no município.

A reportagem do Grupo Liberal tentou contato com a Polícia Civil e com a Polícia Militar para confirmar e detalhar a dinâmica do crime e para comentar se há alguma informação sobre os suspeitos. Até o fechamento desta edição, não houve retorno.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA