Em 2013 e 2016, quedas de monomotores mataram seis pessoas em Belém

Acidentes foram os últimos com vítimas fatais registrados na capital paraense

Redação Integrada

A queda do avião monomotor Cessna Aircraft PT-JIC no bairro do Bengui, na manhã desta terça-feira (13), é o terceiro acidente com vítimas fatais envolvendo pequenas aeronaves na capital paraense registrado nesta década.

Em 2013 e 2016, outros dois acidentes ocorridos em Belém resultaram na morte de seis pessoas.

No dia 26 de abril de 2013, um avião monomotor modelo Cessna 210L, vindo de Chaves, no Marajó, fez um pouso forçado na área gramada do elevado Daniel Berg, na Avenida Júlio César, em Belém, provocando a morte de uma das passageiras e do piloto, Vicente de Paulo Guimarães Cancela.

Em 2013, um monomotor Cessna caiu na Avenida Júlio Cesar (Ary Souza / O Liberal Arquivo)

Três anos depois, em 2 de julho de 2016, a queda de outro monomotor modelo Cessna, de prefixo PT-DJH, levou à morte quatro pessoas. A aeronave decolou do Aeroclube do Pará com cinco ocupantes que participavam de um curso de paraquedismo.

Segundo testemunhas, um dos passageiros conseguiu saltar antes da aeronave cair, porém, o piloto Ronaldo Olímpio Oliveira, o instrutor de paraquedismo Douglas Dourado e os passageiros Reginaldo Pinheiro e sua filha Lara Pinheiro, não resistiram à queda e morreram no local.

O avião decolou às 12h50 do Aeroclube de Belém e caiu dentro do terreno da Empresa Brasileira de Pesquisa e Agropecuária (Embrapa), no bairro do Curió-Utinga, em Belém, às 13h38. Três corpos estavam perto dos destroços do avião e a quarta vítima foi localizada somente às 16 horas.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!