Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Duas mulheres ficam feridas após despencarem de ponte de madeira podre no Pará

Acidente ocorreu no último domingo (28), na cidade de Magalhães Barata, no nordeste paraense

O Liberal

Duas mulheres ficaram feridas após despencarem de uma ponte no município de Magalhães Barata, no nordeste paraense, no último domingo (28). O acidente ocorreu no trecho que liga a sede do município às comunidades Fazendinha, Ota e Biteua. Eliana Santos Araújo e Simone Santos Araújo foram socorridas por populares após o acidente.

Segundo relatou uma testemunha, uma das vítimas chegou a ficar inconsciente por conta da queda. Um outra mulher teve o braço imobilizado com o auxílio de uma atadura. Não há detalhes de como o acidente ocorreu e nem a altura de que as vítimas caíram. As duas receberam atendimento médico. Uma delas precisou ser encaminhada a uma unidade hospitalar na capital paraense.

Segundo moradores da região, acidentes na área são comuns por conta do péssimo estado da estrutura. A ponte é a única via de acesso às três comunidades rurais e por isso é utilizada diariamente pela população.

Acionada pela reportagem, a prefeitura municipal de Magalhães Barata declarou em nota que "se solidariza com as vitimas do acidente na ponte" e destacou ainda que há "mais de 20 anos a ponte vem se degradando pelo tempo e por falta de manuntencão de gestões anteriores". "A prefeita Marlene Borges, ao assumir a nova gestão municipal, tomou conhecimento de todos os pontos críticos e priorizou as mais urgentes, dentre elas a construção da ponte em concreto que será (construída) em parceria com o Governo do Estado", continuou o comunicado.

Ainda conforme a assessoria de comunicação da prefeitura, um convênio para construção da estrutura foi assinado no último dia 24 de novembro e uma equipe de engenheiros já estariam elaborando um plano para "viabilizar um novo acesso dessas comunidades para a cidade de Magalhães Barata, que será divulgado nos próximos dias".

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA