Dois são mortos a tiros em Marituba

Segundo testemunhas, Antônio passava pela rua e foi baleado enquanto atiradores atacavam Sérgio, que seria o alvo

Redação Integrada

Antônio do Socorro Dias, de 55 anos, acabou sendo morto no meio do tiroteio que também vitimou Sérgio Henrique Chermont, de 21, na tarde desta quinta feira (06), em Marituba, no bairro Dom Aristides. Segundo relatos de testemunhas e da Polícia Militar (PM), o alvo dos três motociclistas armados que chegaram ao local seria Serginho, também conhecido como "Pivete". Contudo, um disparo acabou acertando a cabeça de Antônio, que estava apenas passando pelo local na hora do ataque, indo até uma loja de material de contrução.

Identificado como "Gato de Botas", Antônio era um metalúrgico, especialista em grades, muito conhecido e querido na região. Hoje, por volta de 14h, quando ele ia em sua motocicleta comprar uma lixa para realizar mais um serviço, uma bala deflagrada pelos assassinos de Pivete acabou acertando sua cabeça. "Não tinha tempo ruim pra ele. Todas essas grades aqui dessas lojinhas foi ele quem fez. Trabalhava dia e noite", disse Lucivaldo Dias, comerciante que estava no local no momento do tiroteio.

Ao abordarem Sérgio na avenida João Paulo II, os atiradores ainda perseguiram o jovem, que correu e foi atingido com os disparos fatais na rua Inácio Gabriel, cerca de setenta metros de distância de onde Antônio já tinha caído. Testemunhas contam que pelo menos cinco tiros foram feitos. Ao contrário da primeira vítima, moradores contaram que a fama de Serginho não era das melhores. O jovem teria envolvimento com tráfico de drogas e estaria cometendo assaltos na região. A Polícia ouviu esses relatos e deve usar a hipótese de execução como linha investigativa. Até o momento, nenhum suspeito foi identificado.

Polícia