#if(!$m.request.preview.inPreviewMode)
CONTINUE EM OLIBERAL.COM
X
#end
logo jornal amazonia

Contador é preso sob a acusação de crimes de estelionato e falsificação de documentos, em Belém

Ele foi levado para Seccional Urbana da Sacramenta para os procedimentos de praxe

fonte

De acordo com as Polícias Civil e Militar, o homem, que é contador profissional, se aproveitava de conhecimentos do exercício da profissão, para aplicar golpes em pessoas que o procuravam para resolver questões com a Receita Federal. Ele foi apresentado à Seccional Urbana da Sacramenta, de Polícia Civil (PC), para os procedimentos legais de praxe.

Ele é acusado de confeccionar o Documento de Arrecadação de Receitas Federais (DARFs),apresentar às pessoas físicas e jurídicas e ficar com o dinheiro para ele, sem resolver às pendências dos cidadãos e empresas com o órgão federal.

De acordo com a Polícia Civil, da Seccional Urbana da Sacramenta, pelo menos, sete pessoas caíram em golpes do contador golpista. Ele foi preso nesta quinta-feira (24), após uma das vítimas o denunciar á polícia. Há informações de que ele teria se apropriado de cerca de R$ 700 mil, das pessoas que sequer desconfiavam dos golpes.

O Código Penal classifica como o crime de estelionato, o fato de se obter, para si ou para outro, vantagem ilícita em prejuízo alheio, induzindo ou mantendo alguém em erro, mediante artifício, ardil, ou qualquer outro meio fraudulento. A pena prevista vai de reclusão de um a cinco anos, e multa. 

Já sobre o crime de falsificação de documento público, segundo o Código Penal, a pena é de prisão de dois a seis anos, e multa. 

Entre no nosso grupo de notícias no WhatsApp e Telegram 📱
Polícia
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA