Chacina em bar no Guamá deixa 11 pessoas mortas e apenas um sobrevivente

Seis homens e cinco mulheres estão entre as vítimas. Um homem sobreviveu e foi encaminhado para a UPA da Terra Firme.

Redação Integrada de O Liberal

Segundo informações da Polícia Militar, um total de 11 pessoas foram executadas na tarde deste domingo (19), por volta das 16 horas, em um estabelecimento de dois pavimentos chamado Wanda's Bar e Recepções, localizado na Passagem Jambu, entre as passagens Napoleão Laureano e Padre Mario Adalberto, no bairro do Guamá, em Belém.

De acordo com o Tenente-Coronel Araújo, da Polícia Militar, o bar é um local de fachada e serve para o consumo de drogas, além de possuir rotas de fuga, o que dificulta a captura de suspeitos.

Ao todo as vítimas são seis homens e cinco mulheres, sendo que a maioria está sem documentos, o que dificulta a identificação dos corpos pela Polícia Civil e Instituto Médico Legal (IML).

Viaturas da Polícia Militar ocuparam a via que dá acesso ao local da chacina e uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência e Emergência (Samu 192) foi acionada para conduzir a única vítima que sobreviveu. 

Além da Polícia Militar, agentes da Força Nacional também foram acionados para preservar a cena do crime até a chegada da Polícia Civil e peritos do IML.

A "lei do silêncio" impera na área e são poucos os que comentam sobre o que aconteceu no estabelecimento comercial momentos antes e após os assassinatos. Os moradores dizem estar aterrorizados e temem possíveis represálias.

Após tomar conhecimento do caso, o governador Helder Barbalho mobilizou uma reunião extraordinária com os titulares do Sistema de Segurança Pública para traçar estratégias. Uma coletiva de imprensa sobre os crimes foi realizada por volta das 20 horas.

Identificação dos corpos

O Governo do Estado, através da Secretaria de Comunicação, divulgou os nomes das vítimas identificadas na chacina:

Maria Ivanilza Pinheiro Monteiro, 52, conhecida como "Wanda" e proprietária do bar;

Márcio Rogério Silveira Assunção, 37;

Samira Taveres Cavalcante, 35;

Tereza Raquel da Silva Franco, 33, conhecida como "Rayca";

Flávia Teles Farias da Silva, 32;

Sérgio dos Santos Oliveira, 31;

Paulo Henrique Passos Ferreira, 25, funcionário do bar;

Leandro Breno Tavares da Silva, 22, DJ do estabelecimento na hora do crime;

Meire Helen Sousa Fonseca

Outros dois corpos não foram identificados até às 23 horas de domingo.

 

Leia também: 

Polícia atuará com rigor na apuração da chacina em bar no Guamá, diz Estado

Moradores do Guamá estão aterrorizados após chacina que resultou em 11 mortos

"É uma situação gravíssima", diz delegado geral sobre chacina em bar no Guamá 

"Bar é uma fachada para o consumo de drogas", diz tenente-coronel da Polícia Militar, Jorge Araújo

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!