Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Caso Yasmin: Testemunhas voltam a depor nesta segunda-feira, 17

O inquérito policial deve ser concluído até 12 de fevereiro

O Liberal

Serão retomados nesta segunda-feira (17) os depoimentos das testemunhas que supostamente participaram do mesmo passeio de lancha em que estava a influenciadora digital e estudante de medicina veterinária Yasmin Cavaleiro de Macêdo, de apenas 21 anos, no dia 12 de dezembro passado. As investigações são comandadas pelo titular da Divisão de Homicídios, o delegado Cláudio Galeno.

Na semana passada, os trabalhos da Polícia Civil ocorreram até a quinta-feira (13), quando o médico legista e suspeito Euler Cunha Magalhães, o “Dr. Léo”, foi ouvido pela terceira vez. Na sexta-feira (14), ninguém foi convocado para prestar depoimento e, então, a instituição trabalhou internamente no caso, que segue sob segredo de justiça. Por este motivo, não é possível ter maiores informações sobre quem deve voltar a depor nesta segunda.

O advogado de defesa da família de Yasmin, Luiz Araújo, acredita que as oitivas devem durar somente mais esta semana e, então, poderá ter início o processo de reconstituição do caso.

O inquérito policial que investiga a morte de Yasmin foi prorrogado pela Polícia Civil por mais 30 dias. A previsão é de que as autoridades policiais concluam os trabalhos até 12 de fevereiro. Dentre laudos, provas e depoimentos coletados até aqui, o inquérito já concentra mais de 400 páginas, segundo a PC.

O caso

Yasmin desapareceu por volta de 22h30 da noite do dia 12 de dezembro, após participar de um passeio de lancha pelo rio Maguari, em Belém. O corpo da jovem foi encontrado às 12h40 de segunda-feira (13), em Icoaraci. Segundo o Corpo de Bombeiros do Pará, Yasmin foi encontrada a aproximadamente 11 metros de profundidade.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA