Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Homem pede para não ser enterrado pois irá ressuscitar em três dias no Pará

João se tratou com remédios caseiros feitos de plantas medicinais, mas os fármacos não foram suficientes e ele acabou morrendo. Passados os três dias, ele não ressuscitou

Gabriel Mansur

Um caso bastante incomum se tornou alvo de comentários no município de Tailândia, no nordeste do Pará. João Mendes, de 62 anos, morreu no último sábado (18) mas teria pedido para sua família não enterrar seu corpo, pois ressuscitaria em três dias. As informações são do Portal Tailândia.

VEJA MAIS

Bêbado dorme na casa do cachorro que não é seu: 'quero cachaça mais não'; vídeo
O rapaz, que não teve a identidade revelada, foi acordado pelos policiais; segundo informações, ele voltava de uma festa e acabou entrando na casa errada; a família não registrou queixa

Homem usa frigideira para se proteger de crocodilo; vídeo
O dono de um restaurante se deparou com o animal na entrada do seu estabelecimento e utilizou a frigideira para se proteger do crocodilo

Homem infiel deixa bilhete em celular para técnico: 'fala que não tem mais jeito'; vídeo
O caso aconteceu com Zalmir Ferreira, no estado do Rio de Janeiro; o homem compartilhou toda a situação em suas contas do TikTok e Instagram.

Segundo a esposa de João, poucos dias antes de morrer ele reuniu a família e informou que morreria, mas iria ressuscitar em três dias. Além da informação, o homem pediu para que o seu corpo não fosse tocado durante esse período. O homem passou mal durante uma semana antes de morrer, mas recusou o atendimento médico.

João se tratou com remédios caseiros feitos de plantas medicinais, mas os fármacos não foram suficientes e ele acabou morrendo. A esposa, com quem convivia há 5 anos, chamou a equipe médica do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), que constatou a morte. Após a morte, a família realizou os preparativos legais para atender aos pedidos de João.

Passados os três dias, segunda-feira (20), João não ressuscitou. Findado o período, a família liberou o corpo para ser enterrado no cemitério municipal de Tailândia, em um caixão branco, outro pedido de João. Ele era conhecido como “Índio” e tratava as pessoas com drogas naturais.

(Estagiário Gabriel Mansur, sob supervisão do editor executivo de OLiberal.com, Carlos Fellip)

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM PARÁ

MAIS LIDAS EM PARÁ