Concursados da Susipe voltam a protestar em frente à Casa Civil

Manifestantes reivindicam convocação. Do total de 1.137 concursados, apenas 500 foram chamados.

Redação Integrada

Aprovados no concurso público C-199 para o cargo de agente prisional, realizado em dezembro de 2018 pela Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado do Pará (Susipe), participaram de um protesto para reivindicar a convocação para o curso de formação de 637 candidatos aprovados do total de 1.137 vagas ofertadas no certame. O ato aconteceu na manhã desta sexta-feira (10), em frente à Casa Civil, na avenida Almirante Barroso com a Avenida Doutor Freitas, no bairro do Souza, em Belém.

Segundo Hélison Portal, que faz parte da comissão dos concursados do certame, a gestão anterior do governo do estado chamou 500 pessoas do total de 1.137. Assim, faltam 637 serem chamados pelo concurso. “Em dezembro passado, foram chamados 500 e agora estamos em diálogo para que o governo chame os demais o mais breve possível. Já existe inclusive sentença em transitado e julgado pelo Tribunal de Justiça do Estado para que a Susipe nos convoque. Existe também a Lei 8.322 da Susipe que criou 1.404 vagas. Juntando todos ainda vão faltar 297 pessoas”, afirmou Portal.

Ainda segundo ele, os concursados já passaram por várias etapas do certame, que foi homologado em dezembro de 2019 e pode ser prorrogado para mais um ano.  “Já estamos aprovados e aptos. Falta só nos chamar. Já falamos com o representante da Susipe, da Procuradoria Geral do Estado, da Casa Civil e agora pediram para retornamos semana que vem para mais um diálogo. Já denunciamos no Ministério Público e na Ordem dos Advogados do Brasil. Só queremos que as autoridades e o governo do Estado se sensibilizem e resolvam isso, porque o Sistema Prisional precisa do nosso trabalho também e isso é um direito nosso”, disse.

A Secretaria de Administração (Sead) foi procurada, mas ainda não se manifestou sobre o assunto.

Pará