Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Círio de Macapazinho: 95 anos de tradição

Agrovila quilombola celebra a procissão pelas águas do rio Apeú

Patrícia Baía

A agrovila de Macapazinho, uma comunidade Quilombola, localizada a 15 km do centro de Castanhal, realiza neste domingo (07) a principal festa religiosa da comunidade. O Círio de Macapazinho, como é conhecido, é uma romaria fluvial acompanhada por dezenas de embarcações pelo rio Apeú. 

O 95º Círio de Nossa Senhora de Nazaré, em celebração a padroeira da agrovila, tem como tema 'Virgem de Nazaré, Exemplo de Participação'.

De acordo com a coordenação do Círio de Macapazinho, a partir deste ano a imagem original não irá mais participar da programação da festividade para que seja preservada. Ela ficará em um nicho na igreja de Nossa Senhora de Nazaré, em Macapazinho.

A nova imagem, que é uma réplica da imagem da Nossa Senhora do Círio de Belém, foi produzida pela Amacon (Ateliê de Mosaico Arquitetura e Artes Sacras da Diocese de Castanhal) em parceria com a Alecrim Dourado. A imagem foi recebida, abençoada e coroada durante uma missa, no dia 17 de julho, na Igreja Nossa Senhora de Nazaré.

A programação da Festividade do Círio começou, ontem, no sábado (6), a partir das 14h, com saída da carreata da Paróquia Cristo Rei, do bairro Santa Lídia. E encerra no dia 14 de agosto, com o Re-Círio e celebração de missa com batizado. 

O manto da imagem peregrina será assinado pela estilista Graça Wanzeler. A peça será apresentada no sábado, na missa da Paróquia Cristo Rei; mas será trocado apenas na chegada da romaria na comunidade de Boa Vista.

MAIS LIDAS

[[(standard.Article) Imersão nas histórias de fé e devoção]]

Meu Círio com Dira Paes: Esperança e amor para sustentar o Círio
A atriz paraense Dira Paes conta que integra o grupo de pessoas saudosas pelas procissões, mas pede cuidado e amor para que o Círio seja seguro e inesquecível

História 

A tradição é muito grande na comunidade. Tudo começou no ano de 1927, quando o músico Emílio do Rosário, que dava aulas na comunidade sofreu um acidente de barco a caminho de Belém. De acordo com um dos coordenadores da festa, Lukas Reis, somente o músico se salvou e por isso fez a promessa a Nossa Senhora de que faria um Círio em sua homenagem na comunidade de Macapazinho, em forma de agradecimento. 

“Ele era de Caraparú e nessa época era comum as pessoas usarem os rios como meio de transporte porque ainda não tinha estrada. E o que os antigos contam é que ele dava aulas e tocava aqui em Macapazinho. Ele sabia que na comunidade todos tinham uma grande devoção a Nossa Senhora de Nazaré e na hora do naufrágio lembrou dela e fez a promessa. Foi assim que nasceu o Círio”, contou Lukas Reis.

Um dos moradores mais antigos de Macapazinho é o seu Teodoro Monteiro dos Santos, de 87 anos, as lembranças dos círios de sua infância não se perderam. Ele conta com carinho e emoção de como era preparada a festa. “Naquela época tinha as novenas antes do Círio. Os moradores se reuniam para rezar e a agente cantava para Nossa Senhora. E o dia da procissão era esperado com muita ansiedade”, contou.

Os milagres 

Dona Ângela Maria Lameira Meninéia, de 66 anos, moradora da comunidade está contando os minutos para o encontro com Nossa Senhora de Nazaré. Ele se considera uma colecionadora de milagres, porque já foi curada de três canceres graças a intercessão da mãe de Jesus. Um dos milagres, segundo dona Ângela, aconteceu durante o Círio de Macapazinho, em 2018.

“Dede o primeiro câncer de mama que tive eu sempre lembrei do que escutei a minha vida toda, que é pede a mãe que o filho atende. E pedi a Nossa Senhora que me curasse. E ela me curou. Quando veio o resultado do segundo câncer na outra mama e também não desisti do meu milagre e pedi a ela que intercedesse. O Filho me curou. Os médicos ficaram abismados com o milagre e o último diagnóstico de câncer foi de útero e no momento do círio eu pedi a ela que me desse essa graça de mais uma cura. E mais uma vez os médicos falaram que foi milagre porque os exames davam como se eu nunca tivesse tido essa doença”, relatou.

PROGRAMAÇÃO DO CÍRIO

Domingo (07 de agosto): Círio de Nazaré
07:30 - Missa na comunidade Boa Vista e troca do manto;
9:00 - Círio Fluvial;
10:00 - Chegada em Macapazinho e Círio Terrestre;
10:30 - Missa Campal do Círio;
Sexta-feira (12 de agosto)
19:00 – Missa animada pelas Comunidades;
20:00 – Programação Cultural.

Sábado (13 de agosto)
19:00 - Missa animada pela pastoral Juvenil e Amigos do Divino Esp. Santo.

Domingo (14 de agosto)
Re-Círio. 09:00 - Missa com batizado.

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM PARÁ

MAIS LIDAS EM PARÁ