Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Bombeiros orientam sobre Certificado de Licenciamento para imóveis residenciais e comerciais

Os critérios para a liberação da licença são medidas de segurança pontuadas nas Instruções Técnicas número 1 do Corpo de Bombeiros

O Liberal

O Corpo de Bombeiros do Pará (CBM) orienta a população sobre a emissão da autorização para o uso de edificações ou realização de atividade em um estabelecimento, seja comercial ou residencial. A licença é concedida com a emissão do Certificado de Licenciamento do Corpo de Bombeiros (CLCB), que indica a conformidade com as normas técnicas. A licença só é liberada após a vistoria ou processo simplificado da equipe que verificará as medidas de segurança contra incêndio e emergências das edificações e áreas de risco.

Houve um aumento geral na emissão de certificados, por conta do Decreto Estadual 1.098, relacionado à Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (Redesim), que prevê liberação sem vistoria prévia da corporação quando o imóvel se enquadra na categoria de Auto de Conformidade de Processo Simplificado (ACPS) ou é isento de ato público. Nesses casos, a liberação é automática, e a vistoria ocorre posteriormente, por amostragem ou em operações.

“É um aval muito importante, porque garante que todas as medidas de segurança contra incêndio estão seguindo as normas da legislação. Traz segurança aos proprietários, que são os responsáveis em manter todos os equipamentos funcionando. Os bombeiros apenas fazem a vistoria”, explica o major Raimundo Moura, chefe da Seção de Vistoria do Corpo de Bombeiros.

Para ter acesso, o proprietário ou representante legal do imóvel pode pedir, via Junta Comercial do Estado do Pará (Jucepa), caso não possua, o CNPJ, ou diretamente com os bombeiros, o que significa que não é possível obter o certificado sem a pessoa jurídica.

Os critérios para a liberação da licença são medidas de segurança pontuadas nas Instruções Técnicas número 1 do Corpo de Bombeiros. Essas regras levam em consideração sistema de hidrante, mangueiras corretamente abrigadas, sinalização, chave de mangueira, validade dos extintores, luminárias de emergência, obstrução nas vias, entre outros.

“O ideal é obter o documento antes do início da obra, submetendo o projeto à avaliação da corporação. Uma vez aprovado e com o projeto executado, os bombeiros visitam o local e, se tudo estiver dentro das conformidades, é expedido o "habite-se", um respaldo de que todas as medidas de segurança para ocupação daquele espaço estão sendo seguidas”, finaliza o major Raimundo Moura.

(Bruna Ribeiro, estagiária, sob supervisão de Jorge Ferreira, coordenador do núcleo de Atualidades)

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM PARÁ

MAIS LIDAS EM PARÁ