YouTube adotou checagem de fatos e alertas em buscas sobre vacinas da Covid-19

Quando o usuário busca sobre o assunto, a plataforma oferece uma caixa com links de fontes científicas

Redação Integrada, com informações do Canaltech

Após ser muito criticado por proliferar teorias de conspiração e desinformação, o Youtube adotou uma ferramenta de fact-checking na barra de pesquisas quando o usuário procura informações sobre a pandemia da COVID-19.

Na hora de buscar por termos simples como “coronavírus” e “covid-19”, o internauta encontra os resultados desejados, mas a plataforma também oferece uma caixa com links externos sobre o assunto, tanto de fontes científicas quanto confiáveis para o Google. 

De acordo com o site CNet, esses links direcionam o usuário a informações de autoridades de saúde locais, como os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos ou ainda a Organização Mundial da Saúde (OMS). Esse tipo de prática já é adotada por outras redes sociais, como o Instagram.

Na rede brasileira, a maior parte dos redirecionamentos pesquisados são enviados para a página oficial do Ministério da Saúde (MS), na qual a pessoa pode conferir desde sintomas da covid-19 até notícias sobre o enfrentamento público da epidemia. No entanto, a opção ainda não aparece nos aplicativos para smartphones.

Outra medida que está sendo adotada pelo Youtube é a checagem de fatos independentes de conteúdos relacionados ao coronavírus. Por exemplo, ao pesquisar sobre "vacina modifica o DNA" ou "vacina microchip", o usuário é informado que o conteúdo buscado se trata de fake news.

Contudo,  pesquisas sobre termos mais gerais, como "vacina", ou ainda termos xenofóbicos, como "vírus chinês", não são linkados a nenhum tipo de conteúdo especial.

A plataforma anunciou ainda essa semana, que começaria a remover fake news sobre vacinas contra o coronavírus, estendendo também a esse tipo de conteúdo as regras que já existiam sobre manipulação política, teorias da conspiração e publicações de caráter duvidoso.

Mundo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM MUNDO

MAIS LIDAS EM MUNDO