Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Transplante de rim de porco em humano é realizado com sucesso nos EUA

Procedimento foi realizado pela primeira vez na história

O Liberal

Pela primeira vez, cirurgiões dos Estados Unidos fizeram um transplante de rim de porco para um ser humano. O órgão era geneticamente modificado e funcionou normalmente no corpo do paciente, segundo o New York Times. As informações são do portal UOL. 

O procedimento foi relatado pela primeira vez pelo USA Today, na última terça-feira (19), e envolveu o uso de genes de porco modificados para que uma molécula, conhecida por desencadear rejeição quase imediata, não estivesse nos tecidos do órgão transplantado. A receptora foi uma paciente com morte cerebral e sinais de disfunção renal. A família consentiu com o procedimento antes que a paciente fosse retirada do suporte vital. 

O novo rim foi anexado aos vasos sanguíneos e mantido fora do corpo da receptora para que os pesquisadores tivessem acesso a ele. Os resultados dos testes da função do órgão "pareciam bastante normais", de acordo com o cirurgião de transplante Dr. Robert Montgomery, que liderou o estudo.

“O rim produziu a quantidade de urina que você esperaria de um rim humano transplantado e não havia evidências da rejeição precoce. O nível anormal de creatinina do receptor - um indicador de função renal deficiente - voltou ao normal após o transplante” disse Montgomery. 

A pesquisa ainda não foi publicada em uma revista médica e nem revisada por outros pesquisadores. Sendo assim, ainda há muitas questões sobre as consequências a longo prazo do procedimento, mas especialistas afirmaram que a cirurgia representou um marco. "Precisamos saber mais sobre a longevidade do órgão. Este é um grande avanço", disse ao New York Times o Dr. Dorry Segev, professor de cirurgia de transplante da Escola de Medicina Johns Hopkins, que não esteve envolvido na pesquisa. 

O porco geneticamente modificado, chamado de GalSafe, foi desenvolvido pela Revivicor da United Therapeutics Corp (UTHR.O). Em dezembro de 2020, ele foi aprovado para uso como alimento para pessoas com alergia à carne e como uma fonte potencial de terapêutica humana pela  Food and Drug Administration dos EUA. 

Palavras-chave

Mundo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM MUNDO

MAIS LIDAS EM MUNDO