Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Quatro homens, entre eles um sacerdote, são acusados de estupro e assassinato de criança

Os acusados teriam ligado para a mãe da criança para dizer que ela havia sido eletrocutada

AFP

Um sacerdote e outros três homens foram acusados de estupro em grupo e assassinato de uma menina de 9 anos de uma casta considerada inferior na Índia, um caso que provocou vários dias de protestos em Nova Délhi, anunciou a polícia.

Os quatro homens, que foram detidos no início de agosto, podem ser condenados à pena de morte.

Em 1º de agosto, um sacerdote, de 53 anos, e três homens teriam agredido a menina quando ela entrou em um crematório perto da residência de sua família, ao sudoeste de Delhi, para buscar água.

Em seguida, os acusados teriam ligado para a mãe da criança para dizer que ela havia sido eletrocutada e que se denunciasse o incidente à polícia, os médicos responsáveis pela autópsia removeriam seus órgãos para venda.

O corpo da menor foi cremado, mas os moradores da área atuaram para retirar os restos carbonizados da pira.

No documento de acusação de 400 páginas, a polícia de Nova Délhi menciona "evidências científicas, técnicas e outras", além de depoimentos.

O governo de Nova Délhi afirmou que pressionou por uma acusação dos supostos autores em um prazo de 30 dias a partir do crime, para demonstrar "tolerância zero" com os crimes contra mulheres e meninas neste país de 1,3 bilhão de habitantes.

Em 2019, a Índia registrou a média de quase 90 estupros de crianças e mulheres por dia, de acordo com os dados oficiais. Porém, muitos casos de agressões sexuais não são denunciados.

Mundo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM MUNDO

MAIS LIDAS EM MUNDO