Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Policiais impedem bispo crítico do governo de sair para realizar missa; entenda

O bispo Rolando Álvarez foi impedido de deixar a casa paroquial nesta quinta-feira para presidir uma missa

O Liberal

Policiais da Nicarágua impediram o bispo Rolando Álvarez, membro da Conferência Episcopal da Nicarágua (CEN) e crítico do governo de Daniel Ortega, de deixar a casa paroquial nesta quinta-feira (4) para presidir uma missa por ocasião de uma "cruzada de orações" realizada pela Igreja. “Queria ir à catedral para rezar a santa missa, mas obviamente as autoridades superiores não deram permissão”, declarou o religioso, em um vídeo publicado no Twitter do Centro Nicaraguense de Direitos Humanos. Ele declarou ainda que iria permanecer ao lado de seis sacerdotes e leigos até que fosse liberado. As informações são do Portal O Globo.

A Igreja Católica da Nicarágua está realizando "um dia de oração pela santificação e proteção dos padres" que foram fortemente criticados pelo governo desde os protestos de 2018. Na ocasião, vários templos abrigaram manifestantes feridos ou fugidos da repressão dos movimentos daquele ano, que deixaram 355 mortos, segundo a Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH).

VEJA MAIS

Na Nicarágua, Ortega manda prender ex-embaixador crítico do governo
Presidente se reelegeu para o quarto mandato consecutivo no dia 7

Nicarágua prende o terceiro opositor de Daniel Ortega em dez dias
Em um indicativo de que mais detenções podem estar no horizonte, a Justiça convocou um quarto pré-candidato, Juan Sebastián Chamorro, primo de Cristiana, para interrogatório

O presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, afirma que esses espaços religiosos foram usados ​​como "quartéis" pelos manifestantes durante os protestos que, segundo ele, eram parte de um golpe fracassado promovido pela oposição com o apoio de Washington, e que os bispos foram cúmplices.

O Governo de Ortega já havia fechado vários meios de comunicação católicos e é alvo de denúncias de perseguição. Cinco emissoras de rádio da diocese de Matagalpa foram fechadas pelas autoridades, bem como o canal da Conferência Episcopal, a TV Merced da Diocese de Matagalpa e o canal católico San José de Estelí.

"Isso constitui uma nova violação da liberdade de expressão e liberdade de religião ou crença", disse Peter Stano, porta-voz do chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, em um comunicado.

Em março passado, o Vaticano informou que o governo nicaraguense retirou de seu núncio em Manágua desde 2018, Waldemar Sommer, a aprovação para permanecer no país. Os governo também proibiu o trabalho das freiras da Associação Missionárias da Caridade, da ordem de Santa Teresa de Calcutá, que tiveram que deixar o país em julho.

Ex-guerrilheiro de 76 anos, Ortega governa a Nicarágua desde 2007 após três reeleições sucessivas, sendo a última delas em novembro de 2021, com vários de seus rivais presos, acusados ​​de ameaçar a estabilidade do país.

Mundo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM MUNDO

MAIS LIDAS EM MUNDO