Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Filho com câncer terminal se mata na frente dos pais e grava vídeo

Rapaz faz registro para que os pais não fossem incriminados; casal defende a morte assistida

Redação Integrada com informações do Daily Mail

Um adolescente australiano, em fase terminal de câncer, disse aos pais que tiraria a própria vida em casa em vez de se submeter a tratamentos paliativos.

Rhys Habermann, 19, gravou um vídeo em janeiro de 2017 - no final de uma batalha perdida de 18 meses contra o câncer que começou no quadril, mas àquela altura já havia se espalhado para ombros, costelas, coluna, crânio e pulmões.

Diante de uma morte agonizante em cuidados paliativos, Rhys preferiu acabar com a própria vida, mas insistiu em gravar o vídeo primeiro para absolver os pais Brett e Liz de quaisquer responsabilidades legais.

“Eu acredito no meu direito de morrer por minha própria escolha. Isso é difícil para todos, mas me recuso a passar por cuidados paliativos, depois de vivenciar um pouco na semana passada”, disse ele. "É mais doloroso do que eu jamais poderia imaginar."

Poucos minutos depois de gravar a filmagem, ele tirou sua vida na frente dos pais. Os irmãos, sem saber do plano, foram mandados embora por medo de envolvê-los.

Horas depois, a polícia chegou. O que se seguiu foi uma investigação de 18 meses que terminou com a absolvição de Brett e Liz, em grande parte graças ao vídeo.

O casal já divulgou a filmagem e iniciou um apelo para legalizar a morte assistida, para que nenhuma outra família tenha que passar pela provação que enfrentaram.

Descoberta

A experiência traumática começou em 2015, quando Rhys, então no último ano de estudos no Immanuel College em Adelaide, voltou para casa reclamando de uma dor no quadril.

Ele fez uma ressonância magnética que revelou que ele estava sofrendo de sarcoma de Ewing, que é uma forma de câncer ósseo.

Uma página de apelação criada para Rhys naquele ano diz: “Para pacientes detectados precocemente, a taxa de sobrevivência de cinco anos está perto de 70 por cento. No caso de Rhys, a taxa de sobrevivência de cinco anos é de 20% a 30%.”

O adolescente rapidamente começou a fazer quimio, que o pai descreveu como "terrível", lembrando-se de "ouvi-lo em seu quarto vomitando continuamente" após o tratamento.

Liz disse que à medida que o tratamento continuava, Rhys começou a discutir o desejo de acabar com seu sofrimento e ela procurou tratamento mental para ele.

Últimos desejos

Mas após o aniversário de 18 anos, ele decidiu interromper a quimioterapia e aproveitar ao máximo o tempo que lhe restava.

Ele foi de férias para a Tailândia com seu irmão mais novo e melhor amigo.

Quando ele completou 19 anos, um médico deu o prognóstico que ele temia, mas esperava - o câncer havia se espalhado e iria matá-lo.

Com um diagnóstico terminal, Rhys começou a discutir seriamente o desejo de se matar, em vez de passar pela agonia dos cuidados paliativos.

O plano

A ideia dele era fazer isso sozinho em um quarto de motel, para não potencialmente incriminar seus pais. Eles não permitiriam, dizendo a Rhys que ele precisava ficar em casa.

“Rhys estava realmente preocupado com o que aconteceria depois. É por isso que ele estava inflexível de que não deveríamos ter estado lá, mas não havia nenhuma maneira no inferno de que não estaríamos lá. Ele passou os últimos 18 meses de vida encontrando a melhor maneira de morrer que não iria nos arruinar totalmente”, disse a mãe.

Para proteger a família da melhor maneira possível, Rhys pediu aos pais que o filmassem em sua cama.

Após o curto clipe, ele se despediu dos devastados pais e do irmão Lewis.

Seus outros irmãos já haviam sido enviados para ficar com amigos, sem saber que haviam se despedido.

Poucas horas após a morte de Rhys, a polícia chegou e começou a apreender objetos como prova. Eles consideraram a casa da família uma cena de crime.

Os policiais passaram 12 horas vasculhando o quarto, laptop, telefone e objetos pessoais de Rhys. Demorou mais 18 meses para inocentar os pais de qualquer crime.

Mundo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM MUNDO

MAIS LIDAS EM MUNDO