Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

'Escravos' amarrados são simulados em festa de casamento de elite

Pessoas fantasiadas de indígenas andavam amarradas e curvadas durante a cerimônia

Emilly Melo

Uma festa de casamento recebeu inúmeras críticas após contratar pessoas para se fantasiar de escravos indígenas durante a cerimônia, no Peru. A celebração, realizada no dia 9 de abril, marcou o matrimônio de Belén Barnechea, filha do ex-candidato à presidência do Peru, Alfredo Barnechea, e Martín Cabello de los Cobos, neto dos condes de Fuenteblanca. As informações são da Revista Fórum. 

VEJA MAIS

Pará: PF localiza 20 trabalhadores em condição análoga à escravidão no Marajó Investigações ocorreram em propriedades rurais de Cachoeira do Arari e Ponta de Pedras. Responsáveis podem ser punidos com até 12 anos de prisão.

Menino de 14 anos é alvo de ataques racistas na escola: 'Saudade de quando preto era escravo' Os ataques começaram após o garoto decidir sair de um grupo que foi criado pelos alunos para estudarem para uma prova

Harvard é processada por descendente de escravo norte-americano fotografado no século 19 Fotos retratam um homem negro chamado Renty e sua filha Delia e foram tiradas como parte de um estudo

O casamento contou com uma procissão pelo centro da cidade de Trujillo com pessoas fantasiadas de indígenas que foram escravizadas por espanhóis durante a colonização do Peru. Além de seminus, os “escravos” andavam curvados e amarrados por cordas ao redor dos noivos. 

No local onde aconteceu a festa, as pessoas ainda simulavam trabalhos forçados em meio ao banquete das famílias de elite. 

Com a repercussão negativa, o Ministério da Cultura peruano se manifestou nas redes sociais por meio de uma nota de repúdio ao uso da cultura indígena pré-colombiana para fins de lazer. 

"Repreendemos o uso inadequado de nossa diversidade cultural por motivos comerciais e/ou de lazer, pois afeta a percepção dela como algo exótico, reforçando estereótipos históricos que não agregam ao tratamento respeitoso que merece a cultura ancestral do Peru", diz um trecho da nota. 

(*Emilly Melo, estagiária, sob supervisão de Hamilton Braga, coordenador do Núcleo de Política)

Mundo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM MUNDO

MAIS LIDAS EM MUNDO