Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Dona do 'maior peito do Reino Unido' relata perrengues em viagem de avião: 'Fui maltratada'

A modelo contou que, por conta dos seios, foi hostilizada por passageiros e também pela tripulação

O Liberal

A modelo Leia Parker, de 26 anos, compartilhou com seus seguidores nas redes sociais os problemas que teve que enfrentar durante uma viagem de avião de Las Vegas, nos EUA, para Londres, na Inglaterra. Apontada como a dona do "maior peito do Reino Unido", ela relatou que, além de ser atacada pelos passageiros e tripulação, ela foi forçada a mudar de assento e ficar confinada em um espaço ao fundo da aeronave. As informações são do portal UOL.

VEJA MAIS

Jojo Todynho retira excesso de pele dos peitos e solta o verbo sobre críticas
Funkeira retirou 1,8 kg de cada seio, mas colocou 1,050 kg de silicone em cada mama

Em clique ousado, atriz pornô mostra os peitos: 'Gostosa'
A atriz Dread Hot foi elogiada pelos fãs

Turista tem os seios apalpados por orangotango em parque; vídeo
Dararat Suwanmai postou o momento inusitado em sua conta no Tik Tok; ela chegou a dizer que o animal era muito 'amigável'

Por conta da limitação de espaço entre um assento e outro na classe econômica, ela afirmou que não tinha como não tocar nos passageiros do lado pois estava espremida. "Os assentos sendo pequenos, não são bons para meus peitos - e eu luto para não atrapalhar os outros passageiros", desabafou.

Segundo Leia, apesar de ter tentado contornar a situação, foi hostilizada por alguns passageiros. Uma mulher que estava no mesmo vôo teria pedido à aeromoça para que a modelo fosse colocada em outro lugar: "Ela disse que eu fiquei empurrando [os peitos] contra o namorado dela, mas não havia espaço suficiente", acrescentou.

Outros exigiram ser realocados dentro avião e chegaram a reivindicar um upgrade de assento por terem sido esmagados pelos seios grandes. Até os comissários de bordo, contou a modelo, a teriam destratado durante a confusão. "A tripulação de cabine foi muito arrogante e intransigente comigo".

Acomodada na parte de trás do avião, o único local com assentos disponíveis, ela encarou quase dez horas de vôo em condições bem desconfortáveis. "Eles não tinham outros assentos, então acabei passando a maior parte da viagem sentada em uma poltrona na cozinha. Foi realmente doloroso", contou.

Ao vê-la naquela situação, uma das aeromoças foi solícita com ele e lamentou que tivesse que sentar lá, oferecendo travesseiros para a modelo. "Já os outros não foram legais. Eles primeiro disseram 'você vai ter que se sentar de forma diferente para não atrapalhar as outras pessoas'", ressaltou.

Mundo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM MUNDO

MAIS LIDAS EM MUNDO