China recorre a testes retais para detectar a covid-19 em viajantes e pessoas do grupo de risco

Além dos locais, a medida também está sendo imposta a pessoas em quarentena obrigatória em hotéis e viajantes do exterior

Com informações de G1 e CCTV

Apesar de ter conseguido conter a pandemia com testagem em massa e lockdown nos locais com novos casos, a China passou a testar mais dezenas de milhares de pessoas por conta de surtos da covid-19. Os testes são do método PCR, com amostras geralmente retiradas do nariz ou da garganta, mas moradores de vários bairros de Pequim têm sido submetidos a testes retais.

Além dos locais, a medida também está sendo imposta a pessoas em quarentena obrigatória em hotéis e viajantes do exterior.

De acordo com o médico Li Tongzeng, do hospital You'an em Pequim, o teste retal "aumenta a taxa de detecção de pessoas infectadas". Isso porque o coronavírus permanece mais tempo no ânus do que no sistema respiratório. No entanto, os testes retais não serão generalizados porque "não são práticos o suficiente".

"Considerando que coletar swab anais não é tão conveniente quanto os de garganta, no momento apenas grupos-chave, como aqueles em quarentena, recebem ambos", afirmou Tongzeng.

Nas redes sociais, chineses se incomodaram com os testes. "Não é muito doloroso, mas é super humilhante", relatou um usuário da rede social Weibo.

Mundo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM MUNDO

MAIS LIDAS EM MUNDO