Brasileira é encontrada morta em praia de Portugal

Angelita, que morava no país desde 2016, relatou ameaças em rede social e estava desaparecida

Redação Integrada com informações do G1

A brasileira Angelita Seixas Alves Correia, de 31 anos, estava desaparecida desde o dia 1º de janeiro. Na segunda-feira, 11, o corpo da mulher, natural de Goiânia (GO), foi encontrado em uma praia de Portugal, país onde morava desde 2016.

O corpo foi encontrado por um surfista, ao lado de objetos pessoais da vítima, que era uma mulher trans e trabalhava como personal trainer e instrutora de dança.

Suzana Alves Alcântara, irmã da vítima, afirmou ao portal G1 que Angelita saiu de casa no dia 1º de janeiro e não voltou mais.

Segundo o relato, Angelita disse ao marido que iria para a casa de uma amiga. Naquele dia, ainda segundo o relato, Angelita fez uma transmissão ao vivo no Instagram relatando ameaças.

“À noite, eu vi uma notificação no Instagram dela fazendo uma live. Ela disse que estava sendo ameaçada, mas que não tinha medo. Em seguida, a live pausou. Minha sobrinha chegou a ligar para ela depois e contou que a Angelita estava muito nervosa, olhando para os lados e pedindo para ligar para o marido dela”, contou.

A personal não foi mais vista desde então. “A gente estava em contato diário com a polícia lá e tínhamos a esperança de encontrar ela com vida”.

A irmã de Angelita, que mora no Brasil, está tentando permissão uma autorização de viagem, já que as fronteiras do país estão fechadas devido à covid-19.

Mundo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM MUNDO

MAIS LIDAS EM MUNDO