Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Há 57 anos, Pelé vestia a camisa do Remo no Baenão em um amistoso contra o Santos

O Rei do futebol, Pelé, esteve em Belém para um amistoso contra o Remo em um Baenão lotado, segundo o pesquisador Orlando Ruffeil

Fabio Will

“O dia era 29 de abril, quinta-feira à noite e o Estádio Evandro Almeida, o Baenão, teve a honra de receber o Santos-SP e o Rei Pelé, que vestiu a camisa do Remo”. Esse relato é do torcedor e pesquisador do Leão Azul, Orlando Ruffeil, que esteve na partida que completa hoje 57 anos.

A partida foi marcada por um grande público e com Pelé entrando em campo com a camisa do Remo. O bicampeão mundial esteve em Belém para um amistoso e uma grande festa foi formada para a chegada da equipe que encantou o mundo. O placar de 9 a 4 para o Santos foi o de menos para todos que estiveram acompanhando, todos estavam lá para assistir Pelé, que balançou a rede azulina por cinco vezes

“O Baenão estava lotado, tiveram que colocar cadeiras ao redor do gramado para aquelas pessoas que tinham um poder aquisitivo maior. Eu tinha 14 anos, tive o prazer de assistir à partida nas cadeiras cativas do Baenão levado pelo meu tio Alberto Ruffeil, que era tunante”, disse.

Seu Orlando Ruffeil relembra o momento em que Pelé estava com a camisa do Remo, que entrou em campo com um time mesclado, já que apenas três titulares, que eram das forças armadas, não foram liberados para excursionar com o time principal no estado do Acre.

“O time principal do Remo estava praticamente todo para o Acre, em uma excursão. Apenas três titulares estavam em Belém, o zagueiro Socó, ponteiro-esquerdo Chaminha e Zé Ilídio, que era ponteiro-direito. O Santos com todo o seu poderio e contou com a estreia de Carlos Alberto Torres, o capitão da Seleção Brasileira na Copa de 70, fazendo a sua estreia contra o Remo”, disse.

Os gols do Remo foram marcados por Walter, Zezé (duas vezes) e Faustino. Já o Santos venceu com gols de Pelé (cinco vezes), Coutinho, Carlos Alberto Torres, Toninho Guerreiro e Peixinho. Para Orlando Ruffeil, a partida foi especial, um marco na história do Remo e que jamais será esquecida por ele.

“O Santos adentrou ao gramado com Pelé à frente vestindo o manto sagrado azulino e com um ramo de flores. Foi um jogo inesquecível, uma noite memorável que jamais se apagará da minha retina”, finalizou.

O Remo entrou em campo com: Arlindo; Jorge Mendonça, Faustino e Zeca; Walter e Socó; Zé Ilídio, Zezé, Rangel, Santos e Chaminha.

O Santos entrou em campo com: Cláudio; Carlos Alberto Torres, Mauro e Geraldino; Lima e Haroldo; peixinho, Mengávio, Coutinho, Pelé e Pepe.

Remo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM REMO

MAIS LIDAS EM ESPORTES