Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Goiás recorre ao STJD contra o Remo após Nicolas ser alvo gritos homofóbicos no Baenão

Episódio ocorreu na última segunda (15) envolvendo o atacante Nicolas, ex-Paysandu

O Liberal

O Goiás informou na tarde desta terça-feira (16) que vai entrar com uma notícia-crime contra o Remo em relação ao caso de homofobia envolvendo o atacante Nicolas. O jogador foi algo de gritos homofóbicos por parte da torcida azulina durante a partida entre as equipes que ocorreu na última segunda (15), válida pela 36ª rodada da Série B.

A reportagem de O Liberal entrou em contato com a defesa do Remo, que em seguida se pronunciou por meio de nota das redes sociais.

Em nota publicada na página oficial do clube no Twitter, o Goiás repudiou veementemente o comportamento da torcida azulina no Baenão. O Emeraldino termina a nota dizendo que é "um clube de todos" e, por conta disso, não compactua com esse tipo de comportamento. 

Veja mais:

Remo repudia gritos homofóbicos contra Nicolas no Baenão: 'Preconceito precisa ser combatido' Posicionamento ocorreu minutos depois de o Goiás, clube do atacante ex-Paysandu, anunciar que vai entrar com uma notícia-crime no STJD contra o clube paraense.

VÍDEO: Torcida do Remo direciona ofensas homofóbicas a Nicolas, atacante do Goiás e ex-Paysandu Fato foi registrado durante e após a vitória do Esmeraldino em cima do Leão por 1 a 0 no Baenão

Multa ou perda de mando

O Remo deve ser enquadrado no artigo 243-G do CBJD: praticar ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante, relacionado a preconceito em razão de origem étnica, raça, sexo, cor, idade, condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência. Entre as penas previstas, está a perda de mando de campo e  multa de até R$ 100 mil. 

Entenda o caso

Antes de atuar pelo Goiás, Nicolas jogou no Paysandu, maior rival do clube do Remo, de 2019 até o meio deste ano, quando depois foi transferido para o time do centro-oeste brasileiro. A partida da última segunda (15) foi o retorno do atacante a Belém.

As ofensas começaram ainda com a bola rolando. Aos 20 minutos do segundo tempo, na hora da substituição, Nicolas foi xingado e vaiado sob os gritos de "viado".

Após o jogo, quando estava se dirigindo para o vestiário, que fica do lado da arquibancada da Almirante Barroso, Nicolas voltou a ser ofendido por torcedores com palavras homofóbicas. Tudo foi registrado em vídeo por outras pessoas que estavam na bancada. O jogador ainda aparece no vídeo dando "tchau" para torcida.

Veja a nota completa do Remo:

O Clube do Remo lamenta e repudia qualquer canto ou manifestação de caráter homofóbico por parte de alguns de seus torcedores na partida da última terça-feira (15), diante do Goiás, no Banpará Baenão. 

O clube manifesta seu pedido de desculpas ao atleta Nicolas, a equipe do Goias e a todos que se sentiram ofendidos por este lamentável comportamento. 

Reiteramos nosso repúdio a quaisquer gestos de preconceito e reforçamos que, a diretoria azulina realiza nas redes sociais e estádio campanhas contra a homofobia e no combate a qualquer tipo de discriminação.

A intolerância, a discriminação e o preconceito precisam ser combatidos, seja no esporte ou em qualquer lugar na sociedade.

Remo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM REMO

MAIS LIDAS EM ESPORTES