Presidente do Paysandu sobre saída de atletas "Há três, quatro atletas com clubes interessados"

Presidente bicolor disse que atletas bicolores foram sondados

Nilson Cortinhas

O Paysandu fará três jogos decisivos fora de Belém. O primeiro contra o Volta Redonda-RJ, dia 19. Quatro dias depois, o time interrompe momentaneamente a disputa do Campeonato Brasileiro da Série C para pegar o poderoso Internacional-RS, no estádio Beira-Rio, pela Copa do Brasil. E volta ao Brasileirão pera desafiar o Boa Esporte no domingo, dia 26. 

A sequência difícil é um desafio para o elenco que é avaliado frequentemente pelo presidente do clube, Ricardo Gluck Paul. Se os resultados não forem satisfatórios, é provável que o clube consolide contratações junto ao mercado e também apresse o processo que envolve o desligamento de atletas que estão 'encostados'. "É um processo dinâmico, vivo, sempre tem que estar atento para acompanhar as oportunidades de atletas, assim como remanejamento de atletas que não interessam mais", disse. 

Gluck Paul não citou nomes, no entanto, enumerou que o Paysandu. "Há três, quatro (atletas) com clubes interessados". Seria uma forma de mudar o plantel e eliminar custos.  


Análise tática 


Com seis pontos, na terceira colocação do grupo B, há uma certa convicção na Curuzu de que o Paysandu atingirá a sua plenitude física e técnica nas próximas rodadas. 

"A força máxima vai estar escalada a partir da oitava ou da nona rodada, pelo que venho conversando com o Condé. A ideia dele é de mudanças gradativas". 

Entre as sete contratações feitas para a Série C, o meia Uchôa e o atacante Diego Rosa ainda não foram utilizados. 

Paysandu