Salinópolis será palco do 1º Meeting Amazônia de Bodyboarding

O evento tem o objetivo de trocar experiências dos bodyboarders Fabio Aquino e Marcus Flavius com o público que tem interesse em saber mais sobre o esporte

Redação Integrada

Será realizado no próximo sábado, em Salinópolis, nordeste paraense, o 1º Meeting Amazônia de Bodyboarding. O evento tem o objetivo de trocar experiências dos bodyboarders Fabio Aquino e Marcus Flavius com o público que tem interesse em saber mais sobre o esporte. O Meeting ocorrerá no Nômades Hostel, localizado na estrada do Atalaia, km 5.

A programação do evento inclui as palestras de Fabio Aquino e Marcus Flavius, exibição de vídeos, sorteio de brindes como incentivo aos praticantes do esporte, além do chamado free surf, momento em que os atletas e jovens de Salinas estarão em ação prática nas ondas da praia do Atalaia.

Além disso, ainda vai ter uma programação com o bodyboard inclusivo, prancha destinada à prática esportiva a iniciantes,e também voltada a pessoas com necessidades especiais. É a primeira vez que este tipo de equipamento é apresentado na região amazônica.

O carioca Fabio Aquino é referência no esporte. Ele foi campeão carioca, brasileiro e vice-mundial amador. Já Marcus Flávius nasceu em Recife, mas radicou-se em Natal, Rio Grande do Norte. Iniciou no esporte em 1991 e hoje com 43 anos disputa o circuito cearense e a Liga Master Potiguar. Treina na praia de Miami, em Natal e participa de projetos sociais.

Projeto Curimã 

O público ainda vai conhecer um pouco do projeto Curimã, desenvolvido desde 2015 por um grupo de amantes do bodyboarding. O trabalho voluntário é destinado a crianças moradoras de Salinópolis. Elas participam de atividades pedagógicas e esportivas.

“O objetivo maior do projeto é formar cidadãos independentes, prontos a assumir responsabilidades que a vida nos impõe, que o conhecimento e a relação com o outro, torne-as livres para trilhar um bom caminho”, destaca a psicopedagoga Claudia Silva, uma das coordenadoras do projeto.

Com o slogan  “estimulando campeões no mar e na vida”, crianças e adolescentes, entre 7 e 14 anos, recebem atenção de praticantes de bodyboarding e do surf, que frequentam a barraca Curimã, localizado na praia do Atalaia. 

“É um prazer e uma motivação a mais para nós que praticamos. É incluir essas crianças e colaborar com a formação de cidadãos”, ressalta Luciano Calandrini, sargento da Polícia Militar do Pará, integrante do projeto e bodyboarder há duas décadas.

Mais Esportes