Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Após presidente do UFC dizer que Deiveson Figueiredo desrespeitou Moreno, paraense responde: ‘Não me arrependo’

Daico subiu no octógono ao final do combate entre o mexicano e o neozelandês para encarar o adversário

Aila Beatriz Inete

O UFC 277 teve a polêmica disputa do cinturão interino do peso-mosca. Brandon Moreno venceu Kai Kara-France. Após o final do combate, Deiveson Figueiredo subiu no octógono e encarou o mexicano. Para Dana White, presidente do Ultimate, a atitude foi “desrespeitosa”. Mas, o paraense respondeu ao dirigente e disse que não se arrependia da decisão. 

"Ele [Dana] não está acostumado a ver essas cenas. Eu cresci vendo isso, vendo os caras entrando no octógono, colocando a mão no peito, brigando. Entrei para fazer diferente. Não fui para agredir ninguém e só queria mostrar que o verdadeiro dono do cinturão sou eu. Dei os parabéns para o Moreno e agora a guerra começa. Agora vamos dar um show novamente. Não me arrependo. Foi uma atitude bem tomada", declarou o lutador em entrevista ao Ag. Fight

VEJA MAIS 

Presidente do UFC fala sobre entrada de Deiveson Figueiredo no octógono após vitória de Brandon Moreno: ‘Foi rude’
Dana White não aprovou a decisão do paraense de entrar no cage

Deiveson diz que foi para nocautear Moreno no UFC 277, mas 'jeito doce' do mexicano o contagiou
Paraense subiu no cage após a vitória de Brandon Moreno no UFC 277

Pela quarta vez, paraense Deiveson Figueiredo encara o mexicano Brandon Moreno pelo UFC
Tetralogia foi acertada após a vitória de Brandon no último sábado (30)

De fato, não é muito comum que desafiantes ou campeões do UFC subam no octógono para provocar o adversário. Mas, o Ultimate até gosta quando os lutadores têm certa rivalidade, já que isso faz com que a luta seja “vendida”. 

Assim, Deiveson explicou que toda a sua ação de entrar no octógono para encarar Brandon foi para promover o combate entre os dois. 

"Já pensou se vira moda? Acho que os caras têm que fazer isso, esse 'trash talk', entrar dentro do octógono, mas sem se agredir, tacar cadeira. Já vi cenas do Conor que pulou em cima da torcida. Acho que podemos fazer diferente, fintar uma empurrada, sem agressão. O público gosta disso", concluiu Deiveson. 

(Aila Beatriz Inete, estagiária, sob supervisão de Pedro Cruz, coordenador do Núcleo de Esportes)

Mais Esportes
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM MAIS ESPORTES

MAIS LIDAS EM ESPORTES