Após denunciarem abordagem racista de PMs, jogadores de futsal vencem ação na Justiça

Os jovens, na época com 23 anos, retornavam de Tome-Açu para Belém, após participarem de uma competição, quando foram abordados dentro do ônibus pela PM

Redação Integrada

Dois jovens jogadores de futsal venceram uma ação na Justiça e devem ser indenizados, após denunciarem a abordagem racista de policiais militares em outubro do ano passado. O caso ocorreu quando os jovens retornavam de uma viagem de Tome-Açu para Belém, depois de jogarem um campeonato de futsal.

LEIA MAIS

A decisão do juiz do 1º Juizado Especial da Fazenda da Capital, Cláudio Hernandes Silva Lima, saiu na semana passada, com a condenação do Estado e da empresa Comércio e Transporte Boa Esperança LTDA. A indenização foi fixada no valor de R$ 38 mil.

O CASO

Após participarem de um torneio de futsal, os jovens Salomam Gonçalves da Cruz Coutinho e Samuel Gonçalves da Cruz Coutinho acusaram policiais militares de racismo. Acompanhados por outros dois amigos, também atletas, o jovem de pele mais clara não foi revistado, ao contrário dos demais, que são negros e tatuados. Ao final da revista, nada foi encontrado, mas os jovens foram levados para a delegacia, depois de cobrarem a razão da abordagem.

Mais Esportes
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM MAIS ESPORTES

MAIS LIDAS EM ESPORTES