Com novo patrocinador, Remo e Paysandu terão mudanças no uso e vendas de novas camisas

Governo do Estado liberou R$2.4 milhões para quatro clubes. Papão e Leão ficarão com as maiores fatias

Fabio Will

Na manhã desta quarta-feira (13) o governador do Estado Helder Barbalho, assinou o contrato de patrocínio com os quatro clubes paraenses que disputarão os Campeonatos Brasileiros das Séries C e D, além de ajudar as agremiações neste período sem jogos. O projeto de marketing foi feito pelo Paysandu, que compartilhou com o Remo e as equipes apresentaram ao governador por meio de videoconferência.

Remo e Paysandu receberão cada um R$1 milhão, já o Bragantino e Independente de Tucuruí serão contemplados por R$400 mil divididos entre os clubes. A dupla Re-Pa liderou a audiência na Série C, que foi transmitida pela plataforma de streaming Dazn, com isso os clubes irão ajustar alguns pontos nas transmissões, uniformes, vendas de camisas e placas publicitárias.

Agora as quatro equipes terão que estampar o patrocínio do Banpará nas camisas de jogo frente e costas, valendo também para os de treinos. Outro detalhe são as vendas das camisas com o patrocinador, já que Leão e Papão comercializam por ano em torno de 100 mil uniformes. Remo e Paysandu irão ceder ao governo do Estado as placas dos clubes nos jogos disputados no Brasileirão.

O presidente do Paysandu, Ricardo Gluck Paul, comentou sobre o plano feito pelo clube alviceleste e agradeceu ao governador do Estado Helder Barbalho pelo patrocínio.

“É um projeto que estávamos desenvolvendo já havia um tempo e faz parte de um plano e fortalecimento nesse período de crise. Teremos contrapartidas inéditas entre clubes e governo do Estado que justificam esse valor. Isso reafirma a sensibilidade do governador para os  assuntos esportivos, entendendo que os clubes são locomotivas de entretenimento, com um viés importante, que representam o estado”, disse , Gluck Paul.

Pelo lado azulino da Avenida Almirante Barroso, o presidente do Remo ressaltou a importância do patrocínio para o Leão nesse momento de crise, já que o clube não está arrecadando com as competições paralisadas.

“Esse novo convênio do Estado chega num momento importante, delicado, pois não temos nenhuma arrecadação e vem como forma de enfrentar tudo isso, vale lembrar que não foram só Remo e Paysandu que foram contemplados e isso é uma via de mão dupla”, comentou, Bentes.

Ainda não existe uma data concreta para o retorno do futebol no Pará, porém os dirigente de Remo e Paysandu trabalham com a possibilidade da bola voltar a rolar somente no mês de agosto.

Futebol
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM ESPORTES