Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Vereadores de Belém visitam peixeiros do Ver-o-peso nesta quinta-feira

Objetivo é dar apoio aos trabalhadores do Mercado que estão sendo afetados pela queda nas vendas provocada pela chamada “doença da urina preta”

O Liberal

Vereadores da Câmara Municipal de Belém estarão no Ver-o-peso às 6h da manhã desta quinta-feira (23) para dar apoio aos trabalhadores que estão sendo afetados pela queda nas vendas provocada pela Síndrome de Haff, conhecida como “doença da urina preta”. A iniciativa de visitar os peixeiros do Mercado é do presidente da casa, Zeca Pirão (MDB), que apresentou a proposta durante a sessão ordinária desta quarta-feira (22).

Veja mais

Confira as espécies de peixes que podem causar a doença da ‘urina preta’ Estudos apontam espécies de peixes que podem causar a síndrome de Haff que matou uma veterinária em Recife

Sobe para cinco o número de casos suspeitos de doença da 'urina preta' em Santarém O quinto caso foi notificado nesta terça-feira (21), somando 10 casos suspeitos no estado sob a análise da Sespa

“Amanhã, se fosse possível, todos os trinta e cinco vereadores presentes no mercado do Ver-o-peso para dar apoio aos peixeiros de lá. Vamos chegar cedo lá pra gente poder dar esse apoio aos peixeiros”, declarou Zeca Pirão aos demais vereadores.

Após a sessão, os parlamentares se reuniram para definir os detalhes da visita. A assessoria de imprensa da Câmara confirmou que ficou acertada a presença dos vereadores às 6h, na Pedra do Ver-o-peso. Segundo o Poder Legislativo Municipal, um dos objetivo é incentivar o consumo de peixe e diminuir o alarmismo. “Serão pensadas, também, alternativas para que o Legislativo possa contribuir com a classe”, diz a Câmara.

O medo por parte da população provocou a queda nas vendas de pescado em geral e não apenas das espécies associadas à doença: pirapitinga, pacu, tambaqui e crustáceos, como o camarão. No Ver-o-peso, trabalhadores chegaram a fechar as avenidas Boulevard Castilho França e Portugal, no bairro da Cidade Velha, na semana passada, cobrando mais informações sobre a doença.

Atualmente, o Pará soma dez casos suspeitos sob a análise da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). Nenhum caso foi confirmado até o momento.

Economia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA