Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Setor industrial paraense recua 3,3% em março, aponta IBGE

O recuo interrompe parte do avanço de 23,2% registrado em fevereiro

Emilly Melo

A produção industrial no Pará registrou queda de 3,3% no mês de março, segundo a Pesquisa Industrial Mensal (PIM Regional), divulgada nesta terça-feira (10), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

VEJA MAIS

Vendas do comércio paraense não cresceram nem diminuíram em março; entenda Pesquisa do IBGE não registrou crescimento nem recuo no volume de compras no varejo, mas empreendedores não estão reclamando

Maternidade entre mulheres muito jovens é de 14,3% no Pará, aponta IBGE Subnotificação de casos, quase quatro vezes maior que média nacional, também é desafio no Estado

O recuo interrompe parte do avanço de 23,2% registrado em fevereiro. “A queda da produção paraense está relacionada aos setores extrativos e de metalurgia e ocorre por causa do movimento desses segmentos no início do ano. Em janeiro, houve uma queda muito expressiva em função das chuvas no estado, que impactou a produção e o escoamento do minério de ferro”, avalia Bernardo Almeida, analista da pesquisa.

Mesmo com a queda, o setor de fabricação de produtos alimentícios registrou alta de 12%, contra a queda nos demais setores, como metalurgia (-63%), fabricação de bebidas (-8,2%), fabricação de produtos de madeira (-6,1%), fabricação de celulose e papel (- 5,2%), fabricação de minerais não metálicos (-4,9%) e indústria extrativa (-4,7%).

Em nove dos 15 locais analisados pela PIM, no mês de março, a produção industrial apresentou avanços, com índice nacional de 0,3%. Os maiores crescimentos foram verificados em São Paulo (8,4%) e Ceará (3,8%), com as maiores expansões. Mato Grosso (2,8%), Minas Gerais (2,4%), Rio de Janeiro (2,1%), Região Nordeste (1,8%), Paraná (0,6%), Amazonas (0,3%) e Bahia (0,1%) também tiveram índices positivos.

(*Emilly Melo, estagiária, sob supervisão de Keila Ferreira, coordenadora do Núcleo de Política)

Palavras-chave

Economia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA