Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Rodoviários e Setransbel: nova rodada debate campanha salarial nesta quinta (28)

Greve pode ser deflagrada na próxima semana, caso não haja consenso

Abílio Dantas

Os trabalhadores rodoviários da Região Metropolitana de Belém (RMB) e a entidade representativa das empresas de transporte público estão em embate sobre questões trabalhistas e salariais do setor. Nesta quinta-feira (28), às 16h, líderes sindicais vão se reunir com os empresários, após propostas e contrapropostas divergentes acerca de reajuste salarial e modelos de trabalho, apresentadas na assembleia geral dos trabalhadores, na quarta-feira (27).O encontro será na sede do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belém (Setransbel), na rua dos Mundurucus, bairro da Cremação.

VEJA MAIS

Greve de Rodoviários: trabalhadores da São Luiz estão paralisados há quase 15 dias Apenas a linha Canudos - Presidente Vargas está sendo parcialmente reposta pela empresa São José

Greve de Rodoviários: funcionários da linha Benevides-São Brás paralisam atividades Trabalhadores dizem estar sem salário desde novembro de 2021

O diretor de Comunicação do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários em Empresas de Transportes Coletivos de Passageiros de Belém (Sintrebel), Luciano Barros, afirma que a categoria mantém a proposta de reajuste salarial de 15%. E quer, ainda, o cumprimento de uma decisão do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região (TRE-8), que determinou o pagamento de aumento retroativo de 7,5% em 2021 aos trabalhadores.

As empresas de transporte, no entanto, defendem o pagamento de reajustes de 3,53%, para o salário e para o auxílio utilizado pelos trabalhadores na Clínica dos Rodoviários, sem quaisquer mudanças no auxílio alimentação.

“Esta proposta se justifica pela proporcionalidade do que foi concedido na tarifa homologada pela Prefeitura de Belém, visto que nos últimos três anos, as operadoras obtiveram 11,10% de reajuste tarifário, e que neste intervalo de tempo houve a negociação de dois aumentos à categoria laboral (5,07% em 2019 e 2,5% em 2020), totalizando 7,57%, tendo como diferença os 3,53% propostos aos rodoviários”, argumenta o sindicato, em nota.

 “O Setransbel ressalta ainda que está tentando criar alternativas para viabilizar a sobrevivência do sistema a partir da proposta de novas cláusulas, como o banco de horas, a jornada parcial e o ônibus de 42 lugares sem cobrador, ressaltando que já há previsão na convenção vigente do carro com 31 passageiros sem a presença do cobrador com o acréscimo de 17% no salário do motorista. Tais propostas vão ao encontro daquilo que já é feito em várias capitais. Fortaleza, no Estado do Ceará, é uma delas”, exemplifica a entidade.

Economia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA